Novo depoimento

Em nova oitiva, PF deve focar em conteúdo no celular de Torres

O ex-secretário de Segurança do DF permaneceu calado durante o depoimento para a Polícia Federal

acessibilidade:
A PRF é subordinada ao Ministério da Justiça, que na época era comandado por Anderson Torres Foto: Twitter

A expectativa é que o próximo depoimento do ex-secretário de Segurança do DF, Anderson Torres, deve ocorrer na segunda-feira (23). O pedido foi feito pela defesa dele, mas necessita da autorização do Supremo Tribunal Federal (STF).

Os investigadores da Polícia Federal devem questioná-lo sobre o conteúdo do celular que ficou nos Estados Unidos, durante viagem à Flórida.

Dados como ligações, trocas de mensagens, arquivos e documentos armazenados no celular do ex-ministro da Justiça podem ajudar nas investigações dos atos de vandalismo na Esplanada dos Ministérios, no dia 8 de janeiro.

A PF trabalha para recuperar as informações por meio da nuvem de dados, mas até o momento não obteve êxito.

Na oitiva para a Polícia Federal,  na manhã de ontem (18), Torres se manteve calado seguindo a orientação de sua defesa.

Os advogados do delegado da Polícia Federal, ressaltaram no pedido da oitiva a necessidade dos acessos aos inquéritos para que Torres responda a todos os questionamentos.