Mais Lidas

Nota de pesar

Sarney lamenta morte do velho amigo Paulo Egydio, que define como ‘grande brasileiro’

Eles eram amigos desde o início dos anos 1950, na militância do movimento estudantil

acessibilidade:
José Sarney, ex-presidente da República Federativa do Brasil - Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado.

O ex-presidente José Sarney divulgou nota, há pouco, nesta terça-feira (16), lamentando o falecimento de Paulo Egydio Martins, ex-governador de São Paulo Paulo, que ele define como “um grande brasileiro” que “muito realizou pelo Brasil e por São Paulo. O político faleceu no último dia 12.

Sarney conta, em sua nota, que sua amizade com Paulo Egydio começou em 1950, quando este o ajudou em seu credenciamento como delegado do Maranhão em um congresso da União Nacional dps Estudantes (UNE). Na época, Paulo Egydio presidia a União Metropolitana dos Estudantes do Rio de Janeiro.

“Quando eu era governador do Maranhão”, lembra Sarney, que é colaborador do Diário do Poder, “Paulo Egydio foi ministro da Indústria e Comércio do presidente Castello Branco. Fui para o Senado, e Paulo tornou-se governador de São Paulo. Foi um grande governador, responsável por obras de infraestrutura viária, de saneamento, de saúde.”

Paulo Egydio Martins – Foto: reprodução Facebook.

Leia na íntegra a nota de pesar do ex-presidente Jose Sarney:

Foi com imenso pesar que o Brasil e eu pessoalmente recebemos a notícia do falecimento de Paulo Egydio Martins.

Em 1950 fui eleito delegado do Maranhão ao Congresso Nacional da UNE. Tivemos problemas com nosso credenciamento e foi preciso procurar a ajuda da União Metropolitana dos Estudantes do Rio de Janeiro. O presidente era Paulo Egydio. Desde então ficamos amigos, nós e alguns outros participantes deste congresso — Célio Borja, Álvaro Americano, Júlio Niskier e muitos outros que se tornaram grandes nomes na vida nacional.

Quando eu era governador do Maranhão, Paulo Egydio foi Ministro da Indústria e Comércio do presidente Castello Branco. Fui para o Senado, e Paulo tornou-se governador de São Paulo. Foi um grande governador, responsável por obras de infraestrutura viária, de saneamento, de saúde.

Sua participação foi sempre muito presente e com grande patriotismo no sentido da consolidação da volta do Brasil ao Estado de Direito. Muito amigo do Presidente Geisel, junto a ele teve uma participação decisiva e muito ajudou no plano da abertura e da restauração da democracia no Brasil, que finalmente foi vitoriosa com a eleição de Tancredo Neves.

Companheiros de política, nossa convivência foi sempre marcada e profunda, pois tínhamos uma visão de mundo muito semelhante, tanto da cultura e da sociedade quanto dos valores humanos. Foi um grande brasileiro e muito realizou por São Paulo e pelo Brasil.

Compartilhando do sentimento de perda e profundamente triste, transmito aqui meu abraço de solidariedade a Dona Lila, a seus filhos e toda a sua família.”