Mais Lidas

Grajaú

Tentativa de roubo a banco provoca tiroteio e bloqueia rua na zona sul de SP

Agência do Banco do Brasil no Grajaú foi destruída na manhã desta segunda

acessibilidade:
Bandidos explodem caixas eletrônicos em uma agência bancária de São Paulo. Foto: Reprodução/TV Globo

Uma tentativa de assalto contra uma agência bancária causou tiroteio, bloqueio de ruas e pânico aos moradores do Grajaú, na zona sul de São Paulo, na manhã desta segunda-feira (16).

Segundo a Polícia Militar, ao menos oito criminosos invadiram a agência do Banco do Brasil, na altura do número 1.350 da avenida Dona Belmira Marin, e explodiram por volta das 5h20 os caixas eletrônicos da unidade bancária, que ficou visivelmente destruída.

Houve troca de tiros entre os policiais e os criminosos. Dos oito suspeitos, apenas um havia sido preso, informou a PM. A quadrilha estava fortemente armada e pode ter deixado explosivos não detonados dentro da agência.

Por isso, homens do GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais), da Polícia Militar, foram acionados para vasculhar o local para retirar os supostos restos de explosivos.

Para impedir o avanço da polícia, os suspeitos obrigaram os motoristas de dois ônibus de linha a estacionarem os veículos no meio da avenida Dona Belmira Marin. O bloqueio, segundo a SPTrans (companhia que gere o sistema de ônibus na capital paulista), afetou a circulação de ao menos 27 linhas que trafegam pela região.

“A SPTrans informa que 27 linhas têm a circulação prejudicada desde as 5h10 desta segunda-feira devido à ocorrência policial na Avenida Belmira Marin, 1.350. Dois ônibus foram utilizados pelos criminosos para bloquear a via e foram implementados desvios para os coletivos que trafegam pelo local. Técnicos da SPTrans monitoram a situação e estão no local para orientar os passageiros”, segundo trecho de nota da companhia.

Segundo o Banco do Brasil, a agência foi interditada para avaliação estrutural, que será feita pela Defesa Civil, além de perícia da Polícia Civil. “Avaliações preliminares apontam danos à estrutura do prédio, por isso, não há previsão de normalização do atendimento”, disse, por meio de nota.

Questionado se o grupo criminoso levou algum valor da agência, o Banco do Brasil informou que “não informa valores subtraídos durante ataques às suas dependências. O banco colabora com as autoridades policiais na apuração da ocorrência, a quem cabe dar mais detalhes sobre o assunto.”

A Delegacia de Roubos a Banco, do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), será a responsável pelas investigações. (Folhapress)

Vídeos Relacionados