Mais Lidas

Sem vacina, sem festa

SP adia desfile e blocos no Carnaval de 2021 e a cancela parada LGBTQIA+

Festa pode acontecer em maio ou junho. A Liga das Escolas de Samba defendia o adiamento para que as agremiações tenham tempo de se preparar

acessibilidade:
Prefeitura de SP adia carnaval 2021 devido ao coronavírus. Foto: Reprodução/TV Globo

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta sexta, 24, o adiamento do Carnaval 2021 devido à pandemia do novo coronavírus. Nem escolas de samba nem blocos de rua desfilarão em fevereiro. A nova data ainda não foi definida, mas, no caso dos desfiles, a Liga das Escolas de Samba de São Paulo propõe que a festa seja realizada a partir do final de maio ou começo de julho, em data ainda a definir.

A Liga defendia a medida para que as escolas pudessem se preparar para o desfile. A proposta apresentada ao governo era de que o desfile das escolas acontecesse em maio.

O anúncio foi feito pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, Zona Sul de São Paulo, nesta sexta-feira (24).

“Estamos definindo tanto com os blocos quanto com as escolas e com as outras cidades a nova data que deve se dar a partir de maio do ano que vem. Muito dificilmente ocorrerá em junho porque coincide com os festivais de São João no Nordeste. Estamos definindo ou final de maio, ou começo de junho para realização do carnaval na idade de São Paulo”, afirmou.

Em Salvador, o prefeito também estuda adiar o carnaval para julho. No Rio de Janeiro, as escolas esperam tomar uma decisão em setembro sobre a data dos desfiles. Representantes das agremiações e da Liesa alegam que sem vacina contra a Covid-19 é impossível realizar o espetáculo em segurança.

O governador João Doria (PSDB) disse em 15 de julho (15) que megaeventos como Réveillon e carnaval só deverão ser celebrados com a criação da vacina contra o coronavírus.

“É a maior tragédia da história desse país em qualquer tempo. Não há nada a celebrar, não há nada a comemorar. E muita atenção àqueles que diante de um quadro como esse ainda querem fazer atividades festividades de Ano Novo ou de carnaval. Nós não temos que celebrar nem Ano Novo, nem carnaval diante de uma pandemia. Apenas com a vacina pronta e aplicada, e a imunização feita, é que podemos ter celebrações que fazem parte do calendário do país, mas neste momento, não!”, afirmou Doria.

Em relacao o cancelamento da parada LGBTQI+ na cidade, a parada, que teria acontecido no dia 14 de junho, se deu de forma virtual, e foi prorrogada para dia 29 de novembro.

Reportar Erro