Mais Lidas

guerra à covid

Governo de São Paulo deve anunciar novas restrições mais rigorosas

Desde o último sábado (6), todo o estado entrou na fase vermelha

acessibilidade:
Capital paulista sai de fase emergencial e progride à fase vermelha a partir de segunda-feira (12). Foto: Governo do Estado de São Paulo

Com o avanço dos casos de Covid-19 e hospitais sem vagas, o governo de São Paulo deve anunciar nesta quarta-feira (10) um novo pacote de medidas restritivas. Todo o estado aderiu à fase vermelha desde o último sábado, além de expandir as medidas do “toque de restrição”.

Durante a fase vermelha, somente atividades essenciais têm licença para funcionar, como transporte, mercados e padarias, centros de saúde e foi incluída no último decreto a abertura de escolas, universidades e cultos religiosos.

Ontem (9), a juíza Simone Gomes Casoretti, da 9ª Vara da Fazenda Pública, expediu sentença que proíbe a convocação de professores para trabalho presencial em escolas públicas e privadas em cidades que estejam nas fases laranja ou vermelha.

O procurador-geral de Justiça, Mario Luiz Sarrubbo, também recomendou, nesta terça-feira, que João Doria suspensa a realização de atividades religiosas, bem como eventos esportivos.

O sistema de saúde pode pode entrar em colapso no estado paulista, 13 municípios já registram ocupação de 100% nos leitos das unidades de terapia intensiva (UTI). A taxa estadual está em 82%, são 8.972 pacientes internados em UTIs e mais 11.342 em leitos de enfermaria, de acordo com a Secretaria de Saúde.

 

Reportar Erro