Flagrante de hipocrisia

Doria provoca aglomeração e ainda diz que interior do Palácio é ‘aberto’

Governador é crítico contumaz do presidente que gera aglomerações

acessibilidade:
João Doria em meio a grande aglomerações no interior do palácio do governo de São Paulo.

Crítico contumaz das aglomerações de atos dos quais o presidente Jair Bolsonaro participa, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), realizou mais um ato de grande concentração de pessoas, sem distanciamento, no interior do Palácio dos Bandeirantes.

Como sempre acontece, Doria pediu “desculpas”. Mas, mais uma vez, era previsível que o evento promovido pelo governador provocaria aglomeração, mas aparentemente era mais importante receber 201 prefeitos de municípios paulistas para fazer política.

Após se desculpar, o governador de São Paulo ainda contou lorota: “Nos surpreendeu a quantidade de pessoas neste evento”, disse ele. Não havia como se “surpreender” com a presença de grande quantidades de pessoas em um evento destinado a 201 prefeitos e respectivos acompanhantes.

“Não temos como impedir as pessoas de virem ao Palácio, que é um espaço público, aberto”, disse ele, que recentemente deu ordens para multar Bolsonaro, outra autoridade que não se constrange de provocar aglomerações em tempo de pandemia de covid-19, pelo fato de haver provocado aglomeração durante “motociata” em São Paulo, esta sim, realizada em local público e aberto. Certamente a regra que gerou multa contra Bolsonaro não será usada contra Doria.

O governador já provocou várias outras aglomerações. Uma das mais recentes, em 12 de julho, quando novamente se reuniu com políticos, acabou contaminado pela segunda vez pelo coronavírus.