Mais Lidas

Sem amigos

Assembleia de SP cassa deputado por áudio no Whatsapp. Já apalpada…

A Assembleia cassou o deputado estadual Arthur do Val por áudio 'machista' vazado do Whatsapp, mas apenas suspendeu Fernando Cury, que assediou deputada

acessibilidade:
Arthur do Val na volta ao Brasil, vindo da Ucrânia. Foto: Reprodução Twitter
Arthur do Val na volta ao Brasil, vindo da Ucrânia. Foto: Reprodução Twitter

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou, no início da noite desta terça-feira (17), a cassação do mandato do deputado estadual Arthur do Val (União Brasil), que já havia renunciado ao cargo. Todos os 73 deputados estaduais paulistas presentes na sessão votaram a favor da perda do mandato.

Agora ex-deputado, do Val teve áudios pessoais do Whatsapp vazados, nos quais faz declarações sobre mulheres ucranianas, durante uma visita à região, em março. Foi taxado de machista e misógino na imprensa e nas redes sociais após após dizer que “[as ucranianas] são fáceis porque elas são pobres”, entre outras asneiras. Foi acusado de quebra de decoro parlamentar na Alesp, onde foi aprovado por raríssima unanimidade, e perderá os direitos políticos por oito anos, segundo determina a Lei da Ficha Limpa.

Arthur do Val, conhecido como ‘Mamãe Falei’ no YouTube, é o primeiro deputado da Alesp cassado desde 1999. Já o deputado Fernando Cury (expulso do Cidadania) foi acusado de assédio contra a também deputada Isa Penna (agora no PCdoB), no final de 2020, após apalpar a colega durante uma sessão no plenário da Assembleia. Mas Cury foi apenas suspenso pela Alesp por 180 dias, apesar de ter virado réu na Justiça por importunação sexual.

O último parlamentar que havia sido cassado pelo Legislativo do estado de São Paulo foi o ex-deputado Hanna Garib, em 1999, acusado de integrar a “máfia dos fiscais” paulistana, na época que era vereador da capital. O caso de Arthur do Val é a primeira cassação da História por áudio machista.

Reportar Erro