Mais Lidas

'Mentiras'

Preso durante sessão da CPI, Dias é solto após pagar fiança de R$1,1 mil

Veja o vídeo do momento que o ex-diretor do Ministério da Saúde teve a prisão decretada pelo presidente da CPI, Omar Aziz

acessibilidade:
Senador Omar Aziz manda prender Roberto Ferreira Dias. Foto: Captura/YouTube

Após pagar fiança de R$1,1 mil, o ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias foi solto ainda na noite desta quarta-feira (7). Ele teve sua prisão decretada pelo presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), que oacusou genericamente de mentir no depoimento.

O ex-diretor ficou detido por cerca de cinco horas, e deixou a Polícia Legislativa do Senado às 23h11, acompanhado da sua advogada. Enquanto foi mantido em uma sala, Dias recebeu a visita dos senadores Marcos Rogério (DEM-RO) e Marcos do Val (Pode-ES).

No local, o ex-diretor prestou depoimento sobre falas supostamente falsas que deu durante a participação na CPI. O relatório do depoimento foi encaminhado ao Ministério Público.

Veja no vídeo abaixo o momento que a prisão foi decretada:

Aziz afirmou que a decisão foi tomada porque Dias mentiu e cometeu perjúrio, ou seja, Dias violou o juramento de falar de verdade. “Já dei todas as chances para vossa senhoria. Ele vai ser recolhido agora pela polícia do Senado. Ele está mentindo desde manhã. Eu pedi por favor, pedi várias vezes e tem coisa que não dá pra admitir “.

“Eu tenho sido desrespeitado como presidente desta CPI ouvindo historinhas, versãozinha, as pessoas se preparam…e outras coisas mais. Não aceito que a CPI vire chacota. Nós temos 527 mil mortos, e os caras brincando de negociar vacina”, continuou o senador amazonense.

No momento da voz de prisão advogada de Dias questionou a ordem de Aziz. Ela disse que o pedido de prisão é um absurdo e que “prestou contribuições valiosíssimas para a comissão”.

Esta é a primeira prisão decretada na CPI da Pandemia.

Vídeos Relacionados