Mais Lidas

Pancadaria entre rivais

Rivais trocam sopapos em festa de emancipação em Alagoas

Rixa entre prefeito e vice de Campestre foi parar na delegacia

acessibilidade:

Gilmar Lins e Gilvan Cabeção (Foto Divulgação)A celebração dos 22 anos de emancipação política do município alagoano de Campestre foi marcada pelo péssimo exemplo de correligionários e familiares dos gestores municipais que transformaram a festa em homenagem à cidade em uma arena de batalha, na noite desta quinta-feira (24). Apoiadores e parentes do prefeito Amaro Gilvan de Carvalho (PTdoB), o “Gilvan Cabeção”, e de seu vice e rival Gilmar de Oliveira Lins (PMDB) trocaram agressões e o caso foi parar na polícia local.

O motivo da pancadaria que transformou mesa, copos e garrafas em armas foi a decisão do desembargador Celyrio Adamastor Tenório Accioly, do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), que devolveu o cargo de prefeito a Gilvan Cabeção. Ele estava sendo substituído pelo vice Gilmar Lins, após ter sido afastado liminarmente acusado de cometer atos de improbidade administrativa.

A festa era uma realização do grupo político de oposição a Gilvan Cabeção, cujo vice elegeu Nielson Mendes, o “Pino” (PMDB). A confusão deixou o irmão do vice-prefeito, Genivaldo de Oliveira, com o braço fraturado e a esposa com a perna cortada.

A confusão foi parar na Delegacia Regional de Polícia Civil, em Novo Lino, onde o vice Gilmar Lins registrou a queixa e pediu garantia de segurança para si e para toda sua família, que se sente ameaçada.

“Durante a festa, colocaram uma mesa bem perto da nossa e começaram a confusão. Depois da briga, foram até a porta da minha casa, quebram garrafas de bebidas e jogaram dentro da residência, onde meus filhos estavam dormindo”, declarou o vice-prefeito, ao jornalista Severno Carvalho, da Gazetaweb Maragogi.

As cenas que não dão à população de Campestre motivo algum para celebrar sua emancipação política foram gravadas em vídeo.

Assista: