Mais Lidas

PM tartaruga

Protesto de pequeno grupo trava o trânsito

Policiais militares continuam atrapalhando a rotina dos brasilienses

acessibilidade:

Resquícios da Operação Tartaruga da Polícia Militar do DF ainda dão dor de cabeça ao brasiliense. O enfraquecido movimento tumultuou o trânsito de Brasília na manhã de hoje (26), com uma marcha que partiu da Câmara Legislativa e seguiu até a Câmara dos Deputados, travando todo o trânsito da região central do País.

Uma placa afixada no caminhão de som mostrou que o movimento tinha “apoio”  do 26º Batalhão da PM, numa demonstração que o motim continua, assim como os problemas de desordem e indisciplina na corporação. O protesto começou ocupando três faixas do eixo monumental, em seguida, os poucos manifestantes presentes ocuparam as seis faixas e bloquearam o trânsito da via.

Com o trio elétrico estacionado na Alameda dos Estados, a passeata seguiu para o Congresso Nacional. Eles bloquearam a chapelaria do prédio. Os manifestantes reivindicam a libertação dos 12 policiais presos na semana passada acusados de liderarem a Operação Tartaruga e a reestruturação da carreira.

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB), recebeu uma comissão de 20 policiais que pediram apoio para “libertar” os colegas, que na verdade cumprem prisão decretada pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal em, nome da manutenção da ordem pública. Alves prometeu interceder junto ao governador em exercício Tadeu Filippelli (PMDB), ?Eu vou falar com o Filipelli, até porque eles expuseram de forma muito ordeira e pacífica as razões. Vou perguntar se é possível o relaxamento?, afirmou o presidente da Câmara.

A Operação Tartaruga provocou uma explosão nos índices de criminalidade no DF, com o crescimento de crimes como assassinato, sequestro relâmpago, roubo e agressão.