Mais Lidas

SUSTENTABILIDADE

Projeto Relix entrega bicicletas coletoras a catadores em Alagoas

Entidades de oito municípios de AL receberam 30 ecobicicletas

acessibilidade:

Ecobicicletas coletoras, foram entregues, na manhã desta quarta-feira (3), a cooperativas e associações de catadores de lixo alagoanas, no Ginásio do Sesi, em Maceió. Foram 11 entidades de oito municípios alagoanos agraciadas com 30 bicicletas entregues pelo Projeto Relix e o Serviço Social da Indústria (Sesi).

Batizadas de Ciclolix, as bicicletas do Relix são projetadas para oferecer maior segurança e otimizar o trabalho do catador de lixo. O modelo, único no país, tem capacidade para carregar até meia tonelada, amassadores de latinhas e garrafas PET, sinalização de segurança e estepe.

A catadora Maria Socorro da Silva, 61, passou a se considerar uma “privilegiada” na manhã desta quarta-feira, 3. Ela é integrante da Associação de Catadores de Resíduos Sólidos de Arapiraca (Ascara), que foi agraciada com três Ciclolix.

Mª Socorro ganhou Ciclolix para trabalhar em Arapiraca (Fotos: Divulgação)“É o projeto melhor do mundo, porque vai ajudar a associação, o trabalho do catador, vai ser uma maravilha! Vai melhorar a limpeza, a gente vai trabalhar mais organizado e se sentir representado. Agora, somos catadores orgulhosos”, afirmou Maria do Socorro.

As 30 Ciclolix foram doadas a cinco cooperativas e seis associações de catadores de lixo localizadas nos municípios de Maceió, Coruripe, São Miguel dos Campos, Campo Alegre, Arapiraca, Palmeira dos Índios, Delmiro Gouveia e Piranhas. Os catadores também ganharam kits que incluem bolsa, chapéu com proteção para a nuca e camisa UV para proteger o trabalhador do sol, par de luvas, cadeado e corrente e bomba de calibragem.

“O Sesi abraçou esse projeto (Relix) e o trouxe para Alagoas com o objetivo de promover uma nova cultura, a do lixo zero. Além de gerar renda para dezenas de famílias, ajuda a reduzir o controverso uso de veículos de tração animal e valoriza estes profissionais, que têm um papel muito importante nesse processo”, destacou o diretor regional do Sesi, industrial José Carlos Lyra de Andrade, que participou do evento.  

APLICATIVOLIX

Durante a solenidade, a coordenadora do projeto Relix, Lina Rosa lançou o catálogo “ReliXXX: A força cromossômica feminina por uma vida sustentável”. E apresentou o Aplicativolix, que pode ser instalado em smartphones, para oferecer dicas de separação e destinação de lixo reciclável, bem como sobre a localização das cooperativas e pontos de coleta, através de GPS.

Lina Rosa lançou catálogo homenageando catadoras de lixo O aplicativo do projeto, que nasceu no Recife-PE, está disponível para sistemas Android e iOS. E pode ser baixado gratuitamente, através da Apple Store e Play Store, buscando por Relix ou Aplicativolix. E ainda facilita o contato para quem quer entregar seu lixo reciclável, para pequenas e médias empresas e indústrias e condomínios que queiram estabelecer parcerias com as unidades de coleta, diretamente com o catador inscrito no projeto, chamado de Catadorlix.

O Brasil produz 240 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos diariamente e ainda engatinha na difícil missão de fechar seus quase 3 mil lixões. Um dos pilares do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, lançado em 2010, é a estruturação de cooperativas para fazer do catador um elo forte entre o plano e as suas conquistas: a cada mil brasileiros, um é catador de lixo.

A solenidade teve a presença de catadores e do secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Alexandre Ayres. Ainda representando o Sesi, estiveram presentes o superintendente Walter Jucá, o superintendente executivo Carlos Alberto Paes, as gerentes de Educação, Cristina Suruagy, e de Qualidade de Vida, Cláudia Piatti e assessores. (Com informações do Sesi e do Relix)

Reportar Erro