Mais Lidas

Operação nesta sexta

Presos do mensalão do governo Lula corromperam até policiais penais da Papuda

Polícia Civil investiga 13 policiais penais corrompidos pelos mensaleiros

acessibilidade:
Ex-ministro José Dirceu, um dos mais poderosos na era Lula, foi condenado por participar do Mensalão e também na Lava Jato.

Treze mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta sexta-feira (27) pela Polícia Civil do Distrito Federal nas casas de “policiais penais” da capital. Eles são acusados de receberem propina, entre 2014 e 2016, para conceder regalias a presos do escândalo do mensalão do governo Lula, na Papuda.

A investigação é da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco) e, segundo a polícia, a apuração ainda está em andamento. A ação desta sexta recebeu o nome de “Accipientis”, que significa receptor, em latim.

Em 2012, o Supremo Tribunal Federal (STF) condenou 25 corruptos ligados ao governo Lula, acusados no esquema, e parte dos detentos ficou presa na Papuda, como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu.

Os mandados foram cumpridos por oitenta integrantes da Polícia Civil em endereços, até de empresas, ligadas aos antigos carcereiros, nas regiões do Riacho Fundo, Samambaia, Recanto das Emas, Gama, Paranoá e Águas Claras. Cerca de 80 policias participaram da operação, entre delegados, escrivães e agentes.

A polícia investiga inclusive a utilização do dinheiro da propina para a compra de imóveis. “Tem-se que tais imóveis teriam sido adquiridos por meio de pessoas jurídicas constituídas para o rateio das propriedades”, diz a corporação.

O escândalo do mensalão, um dos maiores do governo Lula (PT), foi denunciado em 2005. A acusação era de que deputados federais vendiam apoio político à gestão petista, em troca de uma mesada.

Reportar Erro