Placar: 277 a 129

Plenário da Câmara mantém Chiquinho Brazão preso

O parlamentar é acusado de ser um dos mandantes do assassinato de Marielle Franco

acessibilidade:
Defesa de Chiquinho Brazão vai pedir à Conselho de Ética da Câmara dos Deputados que ouça Ronnie Lessa (Foto: Câmara dos Deputados).

O Plenário da Câmara  decidiu manter a prisão do deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ). O placar ficou em 277 votos favoráveis, 129 contrários e 28 abstenções.

Na sessão que decidiu o destino do parlamentar, 435 dos 513 deputados registraram presença.

Brazão, que foi expulso do União Brasil, está preso desde o dia 23 de março.

O parlamentar é acusado de ser um dos mandantes do assassinato de Marielle Franco (Psol-RJ) e do seu motorista, Anderson Gomes, em 14 de março de 2018.

À época, Brazão era vereador na capital fluminense. O parlamentar sempre negou participação no crime.

 

Reportar Erro