Mais Lidas

Corrupção sem quarentena

PF prende vereador e quatro acusados de desviar meio milhão da educação no Piauí

Bando é acusado de crimes, em fraude à compra de material didático para estudantes

acessibilidade:

 A Polícia Federal prendeu, nesta terça-feira (12), um vereador e mais quatro acusados de desviar pelo menos R$ 500 mil em recursos federais que iriam para rede pública de ensino do município de União, no Piauí. As prisões ocorreram durante a “Operação Delivery”, resultado de investigação conjunta com a Controladoria-Geral da União (CGU).

Além do vereador, que não teve seu nome divulgado, a operação prendeu empresários e agentes públicos municipais, entre eles o secretário municipal de educação Marcone Martins. Todos eles investigados pelos crimes de corrupção, peculato e fraudes licitatórias.

O inquérito policial foi instaurado a partir de notícias da apreensão, pela Polícia Militar, de R$ 379 mil em espécie, no dia 1º de maio de 2020, em veículo alugado pela prefeitura de União, em posse de dois funcionários municipais que não esclareceram a origem dos valores.

De acordo com o inquérito, a Secretaria de Educação de União teria adquirido livros escolares em quantidade maior que o número de alunos do município, utilizando verbas do FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) para a contratação de empresas fictícias, com sede em Fortaleza (CE), responsáveis pelo fornecimento fraudulento do material didático.

Análises da CGU apontam que os contratos superfaturados, utilizados para obtenção do dinheiro apreendido, causaram ao FUNDEB prejuízo de, no mínimo, R$ 500 mil.

Na ação de hoje, 45 policiais federais e auditores da Controladoria Geral da União cumprem dez mandados de busca e apreensão nas cidades de Teresina (PI), União (PI) e Fortaleza (CE), além dos cinco mandados de prisão preventiva, todos expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal na capital do Piauí.

A operação foi batizada de Delivery, por causa da referência à forma como o dinheiro foi transportado entre os estados do Ceará e Piauí para entrega ao destinatário final em União.

Após a operação, a Prefeitura de União comunicou, por meio de nota, que o prefeito Paulo Henrique exonerou, ontem (11), seu secretário de Educação. E justificou que a demissão ocorreu “em virtude dele ter se tornado o alvo principal de denúncias de desvio de recursos, originários, supostamente, de licitação e compra de material didático, justamente para que ele se apresentasse às autoridades policiais e judiciais e apresentasse sua defesa”. (Com informações da Comunicação Social da Polícia Federal no Piauí)

Reportar Erro