Mais Lidas

Operação Biltre

Operação da PF investiga corrupção e associação criminosa na OAB/SP

Advogados são acusados de pedir dinheiro para atuar junto ao tribunal de ética da entidade

acessibilidade:
Sede da seccional de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (19) a operação Bastidores, terceira fase da Operação Biltre, com o objetivo de apurar crimes de corrupção e associação criminosa praticados no âmbito do tribunal de ética e disciplina da seccional da OAB/SP.

Estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão em São Paulo e São Bernardo do Campo, em residências de advogados envolvidos no esquema criminoso, dentre eles um ex-integrante do colegiado.

Segundo a PF, a investigação começou 2020, a partir de relato de que grupo composto por um empresário e dois advogados, sendo um deles, à época, membro do conselho seccional da OAB/SP, “teria solicitado contrapartida financeira para atuar junto ao tribunal de ética e disciplina da OAB/SP, com o objetivo de interferir no andamento de processos disciplinares”.

“Com a deflagração das fases 01 e 02 (Operação Biltre e Operação Ateliê), foi possível confirmar a denúncia inicial, identificar outros casos aparentemente análogos, identificar a participação de servidor da OAB nacional no esquema criminoso e, consequentemente, obter o afastamento cautelar de cargos ocupados por integrantes dos Conselhos Seccional e Federal da OAB.”

Reportar Erro