Mais Lidas

Crise política

Nota favorável ao STF tem apoio de 14 governadores, 12 deles de oposição

Governadores reagem a Bolsonaro, que pede o impeachment de ministros do STF

acessibilidade:
Sede do Supremo Tribunal Federal (STF) - Foto: Nelson Jr/STF.

Manifesto em solidariedade ao Supremo Tribunal Federal (STF), divulgado na manhã desta segunda-feira (16), é assinado por 14 dos 27 governadores estaduais, que, à exceção de Ibaneis Rocha (MDB), do Distrito Federal, e Belivaldo Chagas (PSD-SE), integram partidos de oposição ao atual governo ou são pré-candidatos a presidente em 2022.

O documento é assinado por 14 dos 27 governadores em solidariedade ao STF e a seus ministros, que viraram alvos do presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores, sobretudo após a prisão do presidente nacional do PTB e um dos maiores críticos da Corte, ex-deputado Roberto Jefferson.

O posicionamento ocorre depois que Bolsonaro anunciou a intenção de pedir ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), a abertura de processo de impeachment contra os ministros Alexandre de Moraes e Luis Roberto Barroso, do STF.

Entre os governadores que assinaram a nota pública estão, além de Ibaneis Rocha, Rui Costa (PT-BA), Flávio Dino (PSB-MA), João Doria (PSDB), Paulo Câmara (PSB-PE), Eduardo Leite (PSDB.PE); Camilo Santana (PT-CE), João Azevêdo (Cidadania-PB), Renato Casagrande (PSB-ES), Wellington Dias (PT-PI), Fátima Bezerra (PT-RN), Renan Filho (MDB-AL), Belivaldo Chagas (PSD-SE) e Waldez Goés (PDT-AP).

Os signatários defendem no documento que “o Estado Democrático de Direito só existe com Judiciário independente, livre para decidir de acordo com a Constituição e com as leis”.

“No âmbito dos nossos Estados, tudo faremos para ajudar a preservar a dignidade e a integridade do Poder Judiciário. Renovamos o chamamento à serenidade e à paz que a nossa Nação tanto necessita”, afirmam.

Vídeos Relacionados