Qual delas é fake?

No Ceará, pesquisas simultâneas de Ipec e Ipespe provocam desconfianças

Levantamentos entre 18 e 21 de setembro geram onda de desconfiança

acessibilidade:
No CE, pesquisas simultâneas para governador têm resultados muito diferentes

Duas pesquisas realizadas por Ipespe e Ipec de 18 a 20 e de 19 a 21 de setembro, respectivamente, sobre a disputa pelo governo do Ceará revelaram resultados parecidos dentro da margem de erro, com exceção do desempenho do candidato Capitão Wagner (União Brasil), o que gerou novas desconfianças sobre as metodologias usadas pelos dois institutos.

De acordo com a pesquisa Ipespe (BR-05066/2022), contratada pelo jornal O Povo, Wagner aparece na liderança da disputa com 37% contra 28% de Elmano Freitas (PT) e 19% de Roberto Cláudio (PDT).

Já no levantamento do Ipec (BR-02694/2022), contratado pela TV Verdes Mares, afiliada da Globo, o petista Freitas é o líder com 30%, enquanto Wagner despenca para 29% e Roberto Cláudio segue em terceiro com 22%.

Sem explicação

Enquanto no Ipespe, Wagner ganhou 1% desde o último levantamento e Freitas cresceu 5%,  no Ipec, o capitão perdeu 6% e o petista disparou 8%.

A diferença do desempenho de um determinado candidato levantou suspeitas e deixou intrigados diversos membros da campanha de Wagner.

Além das datas, outras semelhanças entre as duas pesquisas deixam o caso ainda mais “interessante”. O Ipespe ouviu 1000 eleitores e o Ipec 1.200. O nível de confiança dos resultados alegados pelo Ipespe é de 95,45% contra 95% do Ipec (ex-Ibope). As margens de erro são 3,2% e 3%, respectivamente.