Mais Lidas

Política na pandemia

MP Eleitoral apura se deputado do PL abusou do poder doando máscaras no Maranhão

Doação de máscaras com propaganda partidária é atribuída a Josimar Maranhãozinho

acessibilidade:

O Procurador Regional Eleitoral no Maranhão, Juraci Guimarães Júnior, apresentou pedido aos promotores Eleitorais da capital e de seis municípios do interior maranhense para que apurem possível propaganda eleitoral antecipada e abuso de poder político e econômico, por meio de doações de máscaras que beneficiariam politicamente o deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL-MA).

O político acusado de se aproveitar da pandemia de covid-19 para suposta campanha antecipada é tratado por apoiadores como pré-candidato a governador do Maranhão, em 2022.

De acordo com os ofícios do representante do Ministério Público Eleitoral, publicações realizadas na página do deputado e outras em circulação na internet denotam a confecção e distribuição de máscaras com o número “22”, legenda, símbolos e cores do Partido Liberal (PL).

O MP Eleitoral investiga as doações que teriam sido feitas em São Luís, Barra do Corda, Santa Inês, Nunes Freire, Timon, Vargem Grande e São José de Ribamar.

Segundo o Procurador Regional Eleitoral, “a confecção de máscaras com número e sigla do partido além de nitidamente configurar propaganda eleitoral antecipada, que inclusive já estavam sendo apurados por promotores eleitorais em alguns municípios, pode representar, também, pela quantidade e forma de distribuição, abuso de poder econômico e político, cuja sanção é mais grave e pode levar à inelegibilidade dos envolvidos”, finalizou.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) considera que o abuso de poder econômico ocorre quando determinada candidatura é impulsionada pelos meios econômicos de forma a comprometer a igualdade da disputa eleitoral e a legitimidade do processo.

Ao publicar foto com a polêmica máscara nas redes sociais, o deputado foi abordado por pedidos de distribuição dos itens de proteção bastante criticado, quando publicou foto com a máscara com mote eleitoral. “Pelo amor de Deus meu amigo, isso é uma falta de respeito com o povo do maranhão que é um povo sofrido. Qual a necessidade de colocar essa logo na máscara? Claramente a intenção não é ajudar, mas se aproveitar da situação. Essa atitude tem que ser repudiada, e nao, aplaudida”, escreveu Joas Reis, em comentário na página do Facebook do parlamentar.

O Diário do Poder enviou questionamentos sobre o posicionamento de Josimar Maranhãozinho a respeito da investigação. E não foi respondido até a última atualização desta matéria. (Com informações da Ascom do MPF no Maranhão)