Mais Lidas

Chuvas na nascente

Tempestades em Minas aumentaram em nove vezes a vazão no Velho Chico

Vazão do rio passou de 615 m³/s para 5.670 m³/s em oito dias, e nível subiu de 2,17 para 7,76 metros

acessibilidade:
Nível do São Francisco subiu mais de um metro por dia na Bahia, após temporais em Minas Gerais. Fotos: Agência Sertão

A vazão das águas do Rio São Francisco ficaram nove vezes maior em decorrência dos temporais que atingiram Minas Gerais, na última semana. A maior parte da água que causou o aumento do volume do Velho Chico vem da cheia do Rio das Velhas, curso d’água que nasce no município de Ouro Preto (MG) e é o principal vetor de escoamento da capital mineira e de quase toda a região central do estado.

Segundo o Comitê da Bacia do Rio São Francisco, a principal nascente do Velho Chico, que se encontra no Parque Nacional da Serra da Canastra, voltou a jorrar água com um volume expressivo.

O acumulado das chuvas do mês de janeiro na capital mineira chegou a 960 mm, segundo o Instituto de Meteorologia do Brasil (INMET). E os dados da Agência Nacional de Águas (ANA), a vazão do Velho Chico saiu de 615 m³/s registrados no dia 20 de janeiro para 5.670 m³/s no dia 28 de janeiro, em São Roque de Minas, na  região da nascente. Mesmo período em que o nível do rio passou de 217 cm para atuais 776 cm.

O aumento do volume da água do São Francisco é percebido desde sua nascente no Norte de Minas, até municípios baianos como Cariranha e Bom Jesus da Lapa.

O chefe do Parque Nacional da Serra da Canastra, Fernando Augusto Tambelini, explica que as chuvas estão beneficiando o Velho Chico que tem sofrido por um longo tempo com a estiagem.

“Com o alto volume de chuvas os rios afluentes são abastecidos e trazem mais água para os reservatórios. A nascente do São Francisco voltou a ter muita água, o que é um ganho para a biodiversidade. Há muito tempo a nascente não apresentava um volume tão expressivo”, comemora Tambelini.

Hidrelétrica impede cheia maior

Dados da ANA mostram que no município de São Francisco (MG), localizado a cerca de 270 quilômetros da divisa com a Bahia, a vazão estava em 1.030 m³/s no dia 21 de janeiro, antes das fortes chuvas. No dia 29, a vazão chegou a 6.010 m³/s, após os temporais da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Já o nível chegou a exatos 8 metros.

A cheia só não é maior em decorrência da baixa defluência da Usina Hidroelétrica de Três Marias. Segundo dados da Cemig, a vazão defluente está em 293 m³/s. No entanto, a afluência está a mais de 3.200 m³/s e o reservatório está com 67,80% de sua capacidade.

Em Várzea da Palma, antes da foz do Rio das Velhas, a vazão chegou a 2.620 m³/s, volume quase 10 vezes maior do que o registrado no início da semana anterior. Só nesta terça-feira o nível subiu 36 centímetros, chegando a 9,22 metros.

A enchente no Rio das Velhas é provocada, sobretudo, pelos temporais registrados na Região Metropolitana de BH, pois no afluente do Rio São Francisco deságuam o Ribeirão Arrudas e o Ribeirão Onça, que cortam a capital. O Rio das Velhas nasce no município de Ouro Preto e percorre 51 municípios até desaguar no Rio São Francisco, no distrito de Barra do Guaicuí, no município de Várzea da Palma, abaixo de Pirapora.

Riscos na Bahia

Os municípios de Malhada e Carinhanha, no Oeste da Bahia, são os primeiros a receberem as águas do Velho Chico em território baiano e também têm apresentado aumento no volume de água.

No dia 27 de janeiro, o nível estava pouco abaixo dos 3 metros e o dia seguinte (28 de janeiro) chegou a 4,12 metros. Já no dia 29, o volume de água voltou a subir e o nível chegou a 5,04 metros.

A Defesa Civil do município de Malhada já adverte aos ribeirinhos sobre o aumento significativo do volume da água do Rio São Francisco e comenta sobre a grande possibilidade de outra cheia no Velho Chico que pode causar prejuízos a quem reside em suas margens.

O secretário de Agricultura e de Meio Ambiente do município de Malhada, José Castor Castro de Abreu, confirma a preocupação e diz que as pessoas que moram próximo ao rio devem ficar em alerta, pois o aumento do volume do Velho Chico pode pegar muitos de surpresa.

“Em Carinhanha e Malhada o rio já ganhou muito volume e está acima do nível normal. Estamos em alerta e já retiramos a população em área de risco. A previsão é de muita chuva ainda”, informou.

De acordo com o monitoramento feito pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), em Sobradinho (BA), o nível da água em janeiro chegou a quase 5 metros. Com esse aumento, as águas já começaram a vazar para algumas lagoas da região de Bom Jesus da Lapa. (Com informações da Ascom da CBHSF)