Minas Gerais

Secretário de Vespasiano é acusado de morder seio de servidora

Secretário de Defesa Social foi indiciado por mais 4 casos de assédio

acessibilidade:
William Soares foi indiciado por assédio sexual / Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) indiciou por importunação sexual, o secretário de Defesa Social de Vespasiano, William Soares Santos, de 62 anos, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Em março deste ano, William foi denunciado por uma servidora de 40 anos, que acusou o secretário de subordinação e de ter mordido o seio dela. De acordo com o depoimento da mulher, o secretário falava palavras de “conotação sexual” e, logo em seguida, deu a mordida no seio dela.

Existem pelo menos outras quatro denúncias registradas contra Santos por assédio moral e assédio sexual envolvendo outros servidores. A polícia investiga as denúncias.

“Além dessas condutas caracterizadoras de assédio moral, o secretário William também assediava sexualmente a declarante e outras servidoras; que em diversas ocasiões ele dizia que queria ‘mamar no peito’ da declarante e que queria ‘leitinho quentinho’”, apontou o relatório do  Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Outro caso

Outra servidora de 31 anos, contou a polícia que o secretário também fazia “contatos físicos abusivos”, incluindo nos seios e falas pejorativas com ofensas. A mulher relata que William é um homem muito grosseiro e apelidava ela e outras vítimas de “gordas e incompetentes”. 

Em nota ao portal G1, a defesa do secretário negou os crimes cometidos, dizendo que ele “não possui e nunca possuiu qualquer relação com as supostas vítimas além do contato laboral”. 

Foi informado ainda que as acusações só vieram á tona por conta do período pré-eleitoral, com a intenção de prejudicar a reputação do secretário e atingi-lo e que o secretário ocupa o cargo “consciente de seus encargos e responsabilidades, sendo reconhecido por sua conduta e caráter ilibados”.