Mãos vazias

Evair de Melo rebate Fávaro: ‘governo não tem nada para o agro’

Deputado disse que governo 'aportou' MST para sua estrutura

acessibilidade:
O deputado federal, Evair de Mello. (Foto: agência Câmara)

Em declaração ao Diário do Poder, o deputado federal Evair de Melo (PP-ES) reagiu à fala do ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, sobre medidas do governo que, supostamente, provocarão uma aproximação do agronegócio com o governo Lula neste ano.

“O ministro Fávaro sabe que o governo não tem nada a oferecer. Faz uma fala muito vazia, imaginando que isso possa trazer carinho ao setor do agro. Muito mais do que carinho, o agro precisa de condições concretas para continuar plantando, colhendo e fazendo investimentos”.

Ainda de acordo com o deputado, a maior insatisfação do setor é com o ‘aporte’ do MST no governo e instabilidade na proteção a propriedades. “O agro precisa de algumas seguranças, a primeira delas é a segurança jurídica ao direito de propriedade. O governo não faz nenhum gesto de que vai enfrentar esse tema”, analisou.

O parlamentar também acredita que a política econômica do governo Lula não consegue criar espaços para novos investimentos. “O governo que cuida mal das contas públicas, não consegue convencer o agro de que vai criar um ambiente, pela economia, para atrair novos investimentos. A gente depende muito mais da exportação do que do mercado interno. O governo pode estar de uma lado [mercado interno]. Mas o mundo é comprador do Brasil”, detalhou o parlamentar.

Por falar em economia, o parlamentar também criticou o desempenho do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, “ele está estimulando que o dinheiro fique mais caro, mais difícil ou mais inseguro. […] Com essa dúvida, o agro não planta e a conta futura vai chegar”.

Reportar Erro