Proposta mantida

CPI dos Planos de Saúde avança com 292 assinaturas

Formalização será nesta quarta-feira (5).

acessibilidade:
Deputado federal Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), presidente da CPI das Pirâmides Financeiras. Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados.

Nesta quarta-feira (05), o líder do solidariedade, deputado Aureo Ribeiro (RJ), vai protocolar o pedido de criação da CPI dos Planos de Saúde, durante coletiva de imprensa, agendada para 18h30, no salão verde da Câmara. Até o último monitoramento da assessoria do parlamentar, 292 assinaturas foram recolhidas em apoiamento à matéria. Com o êxito no recolhimento de assinaturas, as operadoras de planos de saúde passaram a pressionar o presidente da Câmara, Artur Lira (PP-AL), para evitar o inicio das investigações.

Ribeiro reagiu. Afirmou que não voltaria atrás em sua proposição. “É fundamental dizer que essa pauta não é partidária e muito menos ideológica, mas de todo brasileiro que não aceita injustiças. Nós estamos aqui para defender as famílias que estão sofrendo com esses cancelamentos, com reajustes abusivos e descredenciamentos, dificultando o tratamento contínuo dos pacientes. Vamos buscar um número expressivo de assinaturas para que seja a CPI mais apoiada pela Câmara dos Deputados”, afirma Ribeiro (SD-RJ).

A Câmara já faz divulgação da coletiva, com a especificação dos motivos elencados pelo deputado para a Comissão ocorrer: “cancelamento unilateral de planos de saúde, principalmente de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), doenças raras e paralisia cerebral, quadros que requerem acompanhamento permanente e idosos; aumentos abusivos nos valores das mensalidades dos planos de saúde; e o descredenciamento em massa de clínicas e hospitais das redes de atendimento aos pacientes”. 

Uma vez criada, a CPI dos Planos de Saúde será integrada por 32 membros e 32 suplentes. O prazo para a CPI ocorrer é de 120 dias, podendo ser prorrogada por igual período.