Não sabe o que faz

Lula tenta reverter rejeição se dizendo contra sua própria MP taxando pobres

Presidente dá sinais de desespero com rejeição nas pesquisas

acessibilidade:
Lula no Palácio do Planalto - Foto: reprod redes sociais.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu declaração em que assume que a tendência é vetar o trecho de Medida Provisória que ele próprio assinou e enviou ao Congresso Nacional taxando compras internacionais até US$50, que eram a alegria de pessoas mais pobres. “A tendência é vetar, mas a tendência também pode ser negociar”, disse ele.

Lula faz nova cena, tentando reverter evitar um novo crescimento da rejeição ao seu mandato. Ele diz agora não querer prejudicar mulheres e jovens que compram ‘bugigangas’ e ‘coisas para cabelo’ na internet.

Como você vai proibir as pessoas pobres, mulheres e moças, que querem comprar um negócio de cabelo? Nós temos que arrumar um jeito de não ajudar um prejudicando o outro”, frisou. 

A fala de Lula desautoriza a convicção do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, entusiasta da medida e a defesa do presidente da Câmara, Arthur Lira, que atribui a dificuldade de acordo sobre a pauta a “narrativas, que ao meu ver não condizem com a realidade da matéria”.