Guerra ao coronavírus

Ibaneis endurece medidas contra Covid19 e estende quarentena até 31 de maio

Tudo continua fechado: escolas, comércio, parques, shoppings, museus etc

acessibilidade:
Governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB). Foto: Renato Alves/Agência Brasília

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, assinou decreto nº 40.583, há instantes, estendendo de 5 de abril para 31 de maio a suspensão de aulas, o fechamento do comércio e a proibição de quaisquer eventos que estimule a aglomeração de pessoas, incluindo missas e cultos. O decreto já foi publicado em edição extra do Diário Oficial, esta noite.

Ele decretou a suspensão de atividades educacionais em todas as escolas, universidades e faculdades, das redes de ensino pública e privada, no âmbito do Distrito Federal.

Os eventos proibidos são aqueles que dependam de licença do Poder Público. Também estão cancelados eventos esportivos no Distrito Federal, atividades coletivas de cinema e teatro, o funcionamento de academias esportivas e de ginástica, e a visitação a museus, zoológico, parques ecológicos, recreativos, urbanos, vivenciais e afins, além o funcionamento de boates e casas noturnas.

Comércio fechado
Ibaneis também proibiu o atendimento ao público em shopping centers, feiras populares e clubes recreativos. No caso dos shoppings, ele abriu exceção para funcionamento de laboratórios, farmácias, clínicas e consultórios médicos, odontológicos e veterinários.

No caso das feiras permanentes, só está permitida a comercialização exclusiva de gêneros alimentícios, seja para consumo humano ou animal, sendo vedados o funcionamento de restaurantes e praças de alimentação, o consumo de produtos no local e a disponibilização de mesas e cadeiras aos frequentadores.

Continuarão fechadas ao atendimento ao público todas as agências bancárias e cooperativas de crédito no DF, públicas e privadas, excetuando-se os atendimentos referentes aos programas bancários destinados a aliviar as consequências econômicas do novo Coronavírus, bem como os atendimentos de pessoas com doenças crônicas.

Também a realização de cultos, missas e rituais de qualquer credo ou religião está proibida , assim como estabelecimentos comerciais, de qualquer natureza, inclusive bares, restaurantes, lojas e afins, inclusive, quiosques, foodtrucks e trailers de venda de refeições. Ficam fechados igualmente os salões de beleza, barbearias, esmalterias e centros estéticos, além do comércio ambulante em geral.

O que está liberado
Em seu decreto, o governador libera o funcionamento normal de clínicas e consultórios médicos e odontológicos, laboratórios e farmácias, além clínicas veterinárias, mas somente para atendimento de urgências.

Também continuarão abertos supermercados, hortifrutigranjeiros, minimercados, mercearias, açougues, peixarias, comércio estabelecido de produtos naturais, bem como de suplementos e fórmulas alimentares, sendo vedado, em todos os casos, a venda de refeições e de produtos para consumo no local.

Podem continuar funcionando padarias e lojas de panificados, apenas para a venda de produtos, para além lojas de materiais de construção e produtos para casa, incluídos os home centers, postos de combustíveis, lojas de conveniência e minimercados em postos de combustíveis, sendo vedados o consumo de produtos no local e a disponibilização de mesas e cadeiras.

Petshops e lojas de medicamentos veterinários ou produtos saneantes domissanitários estão autorizados a funcionar normalmente, além de toda a cadeia do segmento de veículos automotores. As empresas de tecnologia também podem abrir, mas não as lojas de equipamentos e suprimentos de informática.

Funerárias, lotéricas e correspondentes bancários, serviços delivery de lavanderias e floriculturas estão autorizadas a funcionar, tanto quanto quaisquer operações de entrega em domicílio, pronta entrega em veículos e retirada do produto no local, sem abertura do estabelecimento para atendimento ao público em suas dependências.