Mais Lidas

Crise institucional

Gilmar pede ‘ambiente mais civilizado’ e canais de diálogo entre Poderes

Para o decano do STF, declarações não confirmadas são usadas por mexeriqueiros para alimentar o conflito

acessibilidade:
Ministro Gilmar Mendes, decano do Supremo Tribunal Federal (STF) - Foto: Rosinei Coutinho/STF.

O ministro decano do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, pediu nesta segunda-feira (30) um “ambiente mais civilizado” e o estabelecimento de  “canais de diálogo diretos” como solução para acabar com a crise entre os Poderes Executivo e Judiciário.

Na opinião do ministro, a inexistência de interlocução sem intermediários e muita desinformação criaram um “círculo de desinteligência”. Muitas vezes, segundo Gilmar Mendes, uma declaração que nem foi feita é usada por “mexeriqueiros” para alimentar o conflito.

O ministro Gilmar Mendes fez essas declarações durante entrevista ao Jornal Gente da Rádio Bandeirantes.

Ele contou ter ouvido Bolsonaro reclamar que é vítima de um “cerco, de uma conspirata”. Uma evidência disso, na compreensão do presidente, seria a prisão de apoiadores, como a do ex-deputado e presidente do PTB Roberto Jefferson.

Gilmar Mendes revelou que na conversa com Bolsonaro indicou a ele, sem intermediário, as razões para a medida, lembrando as ameaças do ex-deputado a integrantes do STF, divulgadas em vídeos nos quais ele inclusive oferecia sugestões de atos de violência contra a presença de “fiscais” em ihrejas evangélicas.

Para o ministro, a demora do Senado para analisar a indicação do ex-ministro da Justiça e da  André Mendonça ao Supremo se deve à crise entre os Poderes. Desde 13 de julho, o ex-advogado-geral da União e ex-ministro da Justiça espera a marcação da sabatina no Senado.

Ele elogiou André Mendonça, sua qualificação e contou que o indicado à vaga do ministro aposentado Marco Aurélio tem diálogo fácil com os atuais ministros do STF.

Sobre o 7 de Setembro, Gilmar Mendes lembrou que é normal haver manifestações no Dia da Independência, e espera que sejam pacíficas.

O decano do STF foi entrevistado no Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, pelos jornalistas Pedro Campos e Cláudio Humberto.

Veja a íntegra da entrevista: