Mais Lidas

Patrimônio histórico

Gestão de forte holandês do século 17 é entregue a município alagoano pelo Iphan

Presidente nacional do Iphan afirma que Fortim Bass tem projeção mundial

acessibilidade:

A administração do Fortim Bass foi entregue oficialmente ao município de Porto Calvo, histórica da região Norte de Alagoas, em solenidade realizada nesta quarta-feira (15). A presidente nacional do Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bógea, afirmou que o forte erguido durante a invasão holandesa tem projeção mundial.

Kátia Bógea ficou encantada com o achado histórico em Porto Calvo, que é o único exemplar de fortificação de terra, do século 17, que chegou íntegro aos dias atuais, pois se encontrava soterrado, ressurgindo através de pesquisa arqueológica. Ela disse também que há conversas adiantadas com a Embaixada Holandesa para promoção do local que fica na Ilha do Guedes, às margens do Rio Manguaba.

“A disputa pelo Novo Mundo está aqui… Esse forte é de projeção mundial. Isso vai ser um dos lugares mais incríveis do Brasil e do mundo”, afirmou a presidente do Iphan, que já destinou R$ 400 mil para a construção de uma ponte e também mostrou o projeto para o local que vai contar com restaurante, mirante e centro de informações.

Diante do encantamento do Kátia Bógea, o prefeito David Pedrosa (MDB) disse também que vai trabalhar em parceria com o Governo do Estado de Alagoas e Iphan para que o forte transforme o turismo cultural na região Norte de Alagoas. E disse que Porto Calvo só tem a ganhar.

“Temos uma joia rara aqui na nossa cidade e vamos cuidar com muito zelo e que isso também possa trazer desenvolvimento econômico para toda a região”, prometeu o prefeito.

Fortim Bass foi palco da batalha entre Portugal e Holanda pelo controle de Pernambuco. Foto: Ascom da Prefeitura de Porto Calvo

História revelada

A restauração do Fortim Bass iniciou no dia 19 de novembro de 2017 e teve a primeira etapa concluída no começo de maio do ano passado, com a pesquisa e montagem da estrutura da fortificação. O trabalho foi feito pela Arqueolog Pesquisas. A última fase que inclui a plantação do gramado iniciou em janeiro de 2019 e foi concluída agora em maio, sendo entregue ao município nesta quarta-feira (15).

A revelação do fortim em terra em Porto Calvo ocorreu em março de 2015 durante o 1º Fórum de Arqueologia em Alagoas Período Ibérico/Holandês, que ocorreu na cidade de Penedo. O estudo realizado pelo Iphan iniciou em 2013 e os arqueólogos fizeram diversas visitas ao histórico município do Litoral Norte de Alagoas. A pesquisa contou também com a parceria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

O Fortim Bass fica localizado na Ilha do Guedes, às margens do Rio Manguaba. De acordo com o Iphan, o reduto é um provável acampamento de Johannes Lichthard, um almirante neerlandês a serviço da Companhia Holandesa das Índias Ocidentais, no século 17.

Naquela época, a região foi cenário de movimentações de tropas, de batalhas e de fortificações durante o embate travado entre holandeses e ibéricos pelo território brasileiro. Em Porto Calvo, entre 1637 e 1645, ocorreram cercos e batalhas que alternaram a sua posse, até que a campanha conduzida pelo conde Maurício de Nassau, após batalha decisiva, o conquistou, expulsando as tropas ibero-brasileiras para a Bahia.

A cerimônia em Porto Calvo contou com a presença de vários estudiosos e de representantes da Unesco, do Governo de Alagoas, da Assembleia Legislativa e autoridades municipais. (Com informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Porto Calvo)

Reportar Erro