Mais Lidas

Ruído diplomático

França se mete na política interna e bajula opositores de Bolsonaro

Tratamento desrespeito francês terá troco do governo brasileiro

acessibilidade:
Embaixadora Brigitte Colett deu uma medalha e o senador Randolfe Rodrigues falou mal de Bolsonaro na embaixada da França - Foto: redes sociais.

A França estabeleceu relações conflituosas com antigos aliados. Em relação ao Brasil, o irritadiço presidente Emmanuel Macron fixou um padrão de hostilidade quando Jair Bolsonaro se referiu à estética da primeira-dama.

O embaixador francês Michel Miraillet virou um atleta do Twitter, incensando narrativas de oposição e chamando Bolsonaro para a briga, a partir recusa de cancelar uma ida ao barbeiro para receber, fora da agenda, o chanceler francês Jean-Yves Le Drian. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Isolado em Brasília, o embaixador Miraillet foi substituído pela ativista Brigitte Collet, sem mudanças na orientação de maximizar os atritos.

A embaixadora Brigitte Collet mantém algum diálogo com o Itamaraty, mas fez da embaixada um espaço aberto a saraus oposicionistas.

Além da recente bajulação ao ex-presidiário Lula, a França alicia políticos que se prestam ao papel de auxiliar no desrespeito ao Brasil.

Reportar Erro