Discurso

José Dirceu ‘defende a implantação do comunismo no Brasil’, diz Flávio Bolsonaro

O petista José Dirceu defendeu no Congresso, uma 'revolução social' no país incluindo 'desconcentrar a renda, a riqueza e a propriedade'

acessibilidade:
Ex-ministro da Casa Civil de Lula e ex-deputado federal petista, José Dirceu. (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado).

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) afirmou nesta quarta-feira (3) que o ex-ministro da Casa Civil e ex-deputado federal petista, José Dirceu, “defende a implantação do comunismo no Brasil”.

A declaração do parlamentar veio após o discurso do petista no Congresso, local onde ficou 19 anos sem pisar, após ser cassado pela Câmara em 2005. José Dirceu participou de uma sessão especial do Senado para celebrar a democracia brasileira.

“Escutem a fala desse senhor. Sem rodeios, ele defende a implantação do socialismo/comunismo no Brasil. Eles não vão desistir…”, disse Flávio Bolsonaro em postagem no X, antes conhecido como Twitter.

O senador puxou a fala de Dirceu na sessão. Na ocasião, o petista defendeu uma “revolução social” no país.

“É preciso fazer um revolução social no Brasil. Desconcentrar a renda, a riqueza e a propriedade”, afirmou José Dirceu.

Flávio Bolsonaro também lembrou da “ficha” do político, envolvido em diversos escândalos e citou: “alguém lembra a ficha corrida dele?”, ironizou.

José Dirceu teve mandato cassado após ser apontado como o responsável por liderar o ‘Mensalão’, esquema de pagamento de propinas a parlamentares.

O dinheiro ilegal foi apontado como pagamento para que os parlamentares apoiassem projetos do presidente Lula (PT) no primeiro mandato presidencial do petista.

Dirceu foi condenado em 2012 a 7 anos e 11 meses de reclusão, além de multa, pelo esquema. Ele foi preso em 15 de novembro de 2013.

No final de 2014, foi autorizado a cumprir o restante da pena em sua própria residência. A pena do ex-ministro no mensalão foi extinta em outubro de 2016. O político também ficou preso no âmbito da Operação Lava Jato.

Veja abaixo o momento em que Dirceu fala sobre essa “revolução social”, e a publicação completa de Flávio.

 

Reportar Erro