Mais Lidas

Entorno do DF

Governo do DF assume em julho gestão do transporte de passageiros do Entorno

Secretaria de Transporte vai assumir a responsabilidade sobre as empresas que prestam serviço para as cidades goianas

acessibilidade:
De acordo com a publicação, a ANTT transfere ao GDF as autorizações das sete operadoras que atuam nas 396 linhas de 11 cidades. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

A partir de 8 de julho, o Governo do Distrito Federal (GDF) vai gerir e fiscalizar as empresas de ônibus que atuam nas cidades goianas que fazem parte do Entorno do Distrito Federal.

Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) transferiu para Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob), as autorizações das sete operadoras que atuam nas 396 linhas de ônibus entre o DF e as cidades de Águas Lindas de Goiás, Cidade Ocidental, Formosa, Girassol, Luziânia, Mansões Marajó (Cristalina), Monte Alto (Padre Bernardo), Novo Gama, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de Goiás.

Para o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro, a integração do semiurbano com o transporte do DF vai possibilitar a otimização do sistema tornando as viagens mais confortáveis para os usuários que moram nesses munícipios. “Nós já autorizamos que algumas linhas transitem pelas faixas exclusivas e no corredor do BRT, e já estendemos algumas linhas que antes só atendiam o DF para que atendam também as cidades goianas próximas da fronteira”.

A delegação do transporte semiurbano para o GDF foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (16), pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Após a conclusão da transferência, a Semob iniciará os serviços de fiscalização e o planejamento das linhas, devendo elaborar o novo Plano de Outorga para o transporte do Entorno.

Todas as autorizações serão mantidas até a próxima licitação, que será realizada pelo GDF. No novo Plano de Outorga (licitação), o GDF poderá fazer modificações estruturais no sistema semiurbano. O objetivo é melhorar os serviços e tornar o sistema de transporte mais eficiente por meio da racionalização dos itinerários e redução no tempo das viagens.( Com informações Agência Brasília)