Mais Lidas

minimizando efeitos

GDF declara estado de emergência antecipado em prevenção a incêndios florestais

Período de estiagem é propício à formação de grandes focos de queimadas no Cerrado

acessibilidade:
Longo período de seca é devastador na capital federal, incêndios florestais são anualmente catalogados no DF. Foto: CBMDF/Divulgação

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), decretou estado de emergência ambiental na capital federal entre os meses de março e novembro deste ano. A determinação antecipada objetiva prevenir incêndios florestais e reduzir os efeitos do período de estiagem.

A medida, que foi publicada no Diário Oficial do DF desta quarta-feira (10), exige que os órgãos que integram o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais do Distrito Federal adotem ações preventivas e corretivas no período que marca a longa estiagem na capital.

DF em chamas

O último ano registrou 118 dias sem chuva, um dos maiores períodos de estiagem da história. A combinação de altas temperaturas, da seca e da aridez do bioma presente no Centro-Oeste são a receita para o surgimento de focos de incêndio.

A prevenção é essencial para minimizar a devastação das florestas, em 2020, as ocorrências de queimadas tiveram redução de quase 50% em função da atuação dos órgãos de preservação ambiental.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), o último ano contabilizou 243 pontos de queimadas e uma área atingida de 1.688 hectares. Em 2019, foram 3.172 hectares afetados por incêndios florestais.