Mais Lidas

Embate

Distritais criticam projeto do GDF sobre eleição direta para administrador

Análise do veto de Rollemberg ao projeto antigo foi adiada para a próxima semana

acessibilidade:

A nova proposta sobre as eleições diretas para administradores regionais, enviada pelo GDF à Câmara Legislativa nesta segunda (19), não foi bem recebida pelos deputados distritais, durante sessão ordinária na Casa nesta terça (20).

Em dezembro do ano passado, os distritais aprovaram o projeto de lei, de autoria do deputado distrital Chico Vigilante (PT), que regulamentava a escolha popular para as administrações regionais – uma das promessas de campanha do governador Rodrigo Rollemberg. Porém, a proposta foi vetada pelo chefe do Executivo.

Entre as razões do veto está o calendário proposto para a eleição: três meses após a posse do governo. “Uma eleição descasada da votação para governador, presidente, senadores e deputados acarretaria uma despesa muito grande para o Estado. Por isso, entendemos que deve ser comandada pelo TRE junto com as demais”, esclareceu Rollemberg.

O autor da proposta, Chico Vigilante, recebeu com indignação o veto. "O governador fez um gesto muito feio, quase obsceno, pois vetou o projeto e enviou uma cópia piorada". O petista aponta ainda que o PL do GDF é “uma fraude” por não apontar o autor da ideia e criticou a previsão de que a população só escolha os administradores em 2022.

Se o projeto de lei enviado pelo Buriti for aprovado, a eleição direta para administradores não pode ser adotada nas eleições deste ano, já que a Constituição determina que “a lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência”.

A análise do veto do governador acabou adiada, com previsão para continuar na próxima semana, já que o distrital não conseguiu os 13 votos necessários para derrubar o veto. Com os parlamentares presentes, eram apenas 12 votos pela derrubada. "Conferi os meus votos. Vamos colocar o projeto mais para frente para, assim, conseguirmos os votos suficientes", declarou Chico Vigilante.

Outras críticas

Quem também criticou o veto de Rollemberg foi o deputado Welington Luiz (MDB). "O envio de um novo projeto é um desrespeito aos deputados e à população. Isso depois que o deputado Chico Vigilante apresentou aquilo que Rollemberg havia prometido em campanha".

O distrital Claudio Abrantes (sem partido) disse que a proposta enviada pelo governo é um “pseudoprojeto”. Já Wasny de Roure (PT) afirmou que o governador deveria ter apresentado a proposta no primeiro dia de governo.

Reportar Erro