Mais Lidas

Dois terrenos cedidos

Descarte de resíduos da construção civil ganha espaço apropriado no DF

Dois terrenos foram cedidos ao Serviço de Limpeza Urbana

acessibilidade:

Você sabe onde vão parar os restos de obra e resíduos da construção civil produzidos no DF? Atualmente, todo esse material acaba no Lixão da Estrutural. Não havia um espaço destinado para esse tipo de lixo na cidade. Para mudar esse quadro, nesta sexta-feira, 24/7, a Superintendência do Patrimônio da União no DF (SPU/DF) cedeu dois terrenos ao Serviço de Limpeza Urbana (SLU), localizados no Núcleo Bandeirante e na Fazenda Sálvia – área rural entre Sobradinho e Planaltina.

O promotor de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e Patrimônio Cultural (Prodema) Roberto Carlos Batista participou da solenidade realizada na sede do SLU e comemorou os dois novos espaços para receber os resíduos da construção civil, que devem ficar prontos ainda este ano. “Isso é fundamental para o DF. Temos cerca de mil pontos de descarte irregular de resíduos de construção civil espalhados pela cidade. Ano passado, o SLU gastou mais de R$ 20 milhões apenas para recolher esse material”, disse o promotor de Justiça. Desde 2011, a Prodema acompanha a destinação dos resíduos da construção civil no DF.

A Política Nacional dos Resíduos Sólidos (PNRS), sancionada em 2010 e em vigor integralmente desde o ano passado, considera como resíduos de construção civil aqueles decorrentes de demolições, reformas, construções e reparos de obras, incluindo preparação e escavação de terrenos. De acordo com a legislação, existem alguns cuidados específicos com esse tipo de material: não geração, reutilização, reciclagem e tratamento, além do despejo ambiental adequado. (MPDFT)