Querem reajuste salarial

Delegados da Polícia Civil fazem reunião com indicativo de greve

Eles querem reajuste salarial prometido por Rollemberg

acessibilidade:

Seguindo o pensamento dos delegados da Polícia Federal, que decidem nesta segunda-feira (18) se paralisam os trabalhos ou não, os delegados da Polícia Civil do Distrito Federal também podem entrar em greve. Nesta terça-feira (19), no edifício-sede da Direção-Geral da PCDF, às 18h30, os profissionais vão se reunir para assembleia geral extraordinária com indicativo de greve.

Os representantes da Associação dos Delegados de Polícia do DF (Adepol) e do Sindicato dos Delegados de Polícia do DF (Sindepo) reinvindicam melhorias para a categoria e reajuste salarial. Segundo comunicado que convoca os delegados, a reunião será para decidir "exclusivamente sobre medidas a serem adotadas com o fito de constranger o GDF a encaminhar mensagem à União solicitando a manutenção da paridade histórica com os delegados da Polícia Federal".

De acordo com o Sindepo, o salário dos delegados da PC já foi o maior do país, mas hoje em dia é o nono. Na campanha em que foi eleito, o governador Rodrigo Rollemberg prometeu recomposição tanto aos delegados quanto ao policiais civis, porém não cumpriu. Por causa disso, os agentes decidiram fazer a "Operação PCDF Legal", e estão com trabalhos em marcha-lenta.

Em 8 de julho o Complexo da Polícia Civil amanheceu com mais faixas de reivindicações, dessa vez de delegados da corporação. Essa foi a primeira vez que a categoria cobrou publicamente o diretor-geral, Eric Seba. As faixas cobram de Seba uma posição em relação a reajuste salarial, licença prêmio em pecúnia, concurso de remoção e a criação de núcleos de investigação nas delegacias circunscricionais.