Defesa atrasada

Valdemar elogia Bolsonaro e critica ‘perseguição e entusiasmo injusto’

Um dia após operação da PF contra filho de ex-presidente, cacique nacional do PL reagiu contra novo cerco a opositores de Lula

acessibilidade:
A Polícia Federal (PF) intimou nesta segunda-feira (19), além do ex-presidente Jair Bolsonaro, outros 9 nomes para depor na sede da corporação, em Brasília.(Foto: Reprodução X @CostaNetoPL).

Com atraso de mais de 24 horas, o presidente nacional do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, reagiu, nesta terça-feira (30), em defesa do clã político do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e criticou a nova fase da Operação Vigilância Aproximada, que vasculhou endereços do vereador carioca Carlos Bolsonaro, na manhã de ontem. Para o cacique nacional do PL, Bolsonaro demonstra ter “resiliência incrível” e sua família vencerá o cerco da Polícia Federal (PF) que ele classifica como  ‘perseguição e entusiasmo injusto’.

Alvo da vez da terceira operação em 11 dias contra opositores do presidente Lula (PT), Carlos Bolsonaro teve vasculhado o seu gabinete parlamentar na Câmara do Rio de Janeiro, bem como a casa de praia em que estava com seu pai, Jair Bolsonaro, e demais políticos do clã o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), em Angra dos Reis (RJ).

“Grandes líderes mundiais sofreram perseguições implacáveis, com Bolsonaro, não é diferente. É incrível a resiliência que esse homem tem. O Flávio, o Carlos, o Eduardo e o capitão sairão vencedores desse entusiasmo injusto e cego que distorce, machuca, contamina e erra. A democracia não é relativa”, condenou Valdemar.

‘Entusiasmo injusto e cego’

Carlos Bolsonaro foi alvo da mesma investigação que fez buscas no gabinete e em endereços do deputado federal e ex-diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem (PL-RJ). A suspeita é de que o filho de Bolsonaro comandava o núcleo político de um esquema que usou um programa secreto de espionagem do órgão para monitorar autoridades e de pessoas, sem autorização da Justiça e com interesses pessoais e políticos, no governo passado.

Valdemar ainda criticou o boato noticiado ontem, de que um computador da Abin teria sido encontrado na casa de Carlos Bolsonaro. O equipamento estava na casa de uma servidora do órgão.

“Tenho percebido que o entusiasmo em expor e falar negativamente do Bolsonaro e seus filhos nunca será maior do que o entusiasmo que se percebe nos olhares de milhões e milhões de brasileiros patriotas. Para mim, quanto mais perseguirem, maior será o entusiasmo do povo brasileiro. Lembro aqui de uma frase do Ayrton Senna: “brasileiro não desiste nunca e EU SOU BRASILEIRO [sic]”, escreveu Valdemar.

Reportar Erro