Confiança à prova

TSE inicia teste público de segurança das urnas, com interesse recorde

Mais que dobrou número de interessados em investigar voto eletrônico, desde novembro de 2021

acessibilidade:
Integrantes da PF inspecionaram urnas eletrônicas no TSE, em 2022 (Foto: Alejandro Zambrana/SecomTSE)

Com recorde de pré-inscrições de interessados em investigar o sistema eletrônico de votação no Brasil, a Justiça Eleitoral inicia nesta segunda-feira (27) a 7ª edição do Teste Público de Segurança (TPS) da Urna, que ocorre até sexta-feira (1º). Serão mais de 30 especialistas em tecnologia testando os equipamentos usados para registrar votos dos eleitores brasileiros, no edifício-sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília (DF).

No Teste da Urna 2023, foram 85 pessoas interessadas em participar do evento, mais que dobrando a quantidade de pré-inscritos da edição anterior, realizada em novembro de 2021. E os trabalhos iniciam hoje, entre 13h e 17h; prosseguindo de amanhã até sexta, das 9h às 18h, com participantes podendo executar os planos de testes nas urnas eletrônicas modelos 2022 e 2020.

No alvo estão programas que fazem tarefas de controle do hardware da urna, e mídias eletrônicas. Além do Gerenciador de Dados, Aplicativos e Interface com a Urna Eletrônica (Gedai-UE), Software de Carga, Software de Votação, Sistema de Apuração, Kit JE-Connect, entre outros sistemas previstos no artigo 2º do edital do evento.

“O evento tem como objetivo fortalecer a confiabilidade, a transparência e a segurança da captação e da apuração dos votos, assim como propiciar o aperfeiçoamento do processo eleitoral”, destaca o TSE.

Pente fino no sistema

Investigadores e investigadoras que fizeram a pré-inscrição em todo o Brasil conheceram, em setembro, as urnas e os sistemas eleitorais por vídeos explicativos disponibilizados na página do Teste da Urna na internet. Entre 9 e 20 de outubro, estiveram no TSE para analisar o código-fonte da urna, ainda aberto para inspeção de entidades autorizadas a fiscalizar o processo eleitoral.

Toda essa preparação serviu para que as pessoas participantes da fiscalização possam avaliar comandos desenvolvidos pela equipe de Tecnologia da Informação do TSE, para acessar dados que podem usar como base para seus planos de testes que podem executam durante esta semana.

Com 13 inscrições confirmadas, cinco individuais e oito de equipes, 36 investigadoras e investigadores devem executar 31 planos de testes no ambiente da testagem, nesta semana. Haviam sido aprovadas 16 inscrições junto à Comissão Avaliadora, com oito delas individuais e oito em grupo. Seriam 40 pessoas aptas à fase atual. Mas houve quatro desistências: três individuais e outra de um membro de um dos grupos inscritos.

Caso tenham êxito na tentativa de identificar falhas no sistema, participantes voltam ao TSE em maio do ano que vem, para verificar se eventuais problemas foram devidamente corrigidos, antes das Eleições Municipais de 2024.

Reportar Erro