Financiamento sustentável

Mais de 50% dos shows São João de Maceió serão pagos por patrocínios

Gestão do prefeito JHC destaca modelo de financiamento ainda mais sustentável para atrações de palco da 3ª edição do São João Massayó

acessibilidade:
Público da capital alagoana consolidou eventos como o São João Massayó e o Verão Massayó no calendário nacional de eventos (Foto: Secom Maceió/Arquivo)

A administração do prefeito de Maceió, João Henrique Caldas, o “JHC” (PL), destacou o modelo de financiamento ainda mais sustentável para 3ª edição do São João Massayó, ao anunciar, nesta quarta (12), que pagará mais da metade dos shows dos festejos juninos com verbas de patrocinadores.

O avanço é atribuído graças ao enorme sucesso das duas primeiras versões, que despertaram o interesse de patrocinadores públicos e privados, que já injetaram mais de 50% dos investimentos na programação oficial de shows da festa junina da capital alagoana.

A Prefeitura de Maceió destaca como exemplo de gestão financeira sustentável do evento a licitação dos espaços reservados aos camarotes, que rendeu à prefeitura cerca de R$ 1 milhão.

Os camarotes ocupam 12% da área total da praça de shows, garantindo que 88% dos espaços no local sejam inteiramente gratuitos. Com o atual modelo, os patrocinadores fazem o aporte financeiro transferindo os recursos para a Fundação de Cultura de Maceió (Fmac), que faz os pagamentos aos artistas contratados.

A gestão de JHC cita que o modelo segue padrão semelhante de outras cidades do Nordeste com São João consolidado, como Caruaru (PE) e Campina Grande (PB), que tem patrocinadores arcando com a maior parte dos custos.

“Em 2023 o São João de Maceió movimentou R$ 351 milhões na economia local, segundo pesquisa realizada pelo trade turístico da capital alagoana, com ocupação hoteleira recorde para o período, tradicionalmente conhecido como baixa estação”, ressalta a Prefeitura de Maceió.

Veja a programação do São João Massayó 2024: