Desastre com 48 vítimas

Alckmin lamenta dezenas de mortos por terremoto no Japão

Vice-presidente destacou laços entre vítimas e o Brasil, que abriga maior comunidade japonesa fora do Japão

acessibilidade:
Vice-presidente Geraldo Alckmin lamentou mortes de japoneses em terremoto (Foto: João Risi /Audiovisual PR)

O vice-presidente do Brasil, Geraldo Alckmin (PSB), demonstrou condolências pelas dezenas de mortes de japoneses após fortes terremotos registrados nas primeiras horas do ano de 2024, no Japão. Em mensagem publicada nesta terça-feira (2), nas suas redes sociais, o vice de Lula (PT), solidarizou-se com as mortes de ao menos 48 vítimas, no terremoto de 7,6 graus na escala Richter, que atingiu a província de Ishikawa, na costa do Mar do Japão, na segunda (1º).

Em sua mensagem, além de demonstrar tristeza, Alckmin destacou a intensa relação entre as vítimas do país asiático e o Brasil, que abriga maior comunidade japonesa fora do Japão, iniciada há mais de 114 anos, quando imigrantes nipônicos vieram ao Estado de São Paulo para trabalhar nas lavouras de café.

O vice-presidente já governou o Estado, cuja capital tem a maior colônia japonesa no Brasil. E a Embaixada do Japão no Brasil estima que aproximadamente 2 milhões de japoneses e descendentes vivam no território brasileiro.

Segundo a NHK, TV estatal japonesa, o número de vítimas fatais do terremoto pode aumentar, já que muitas outras pessoas seguem presas sob edifícios desabados.

Reportar Erro