Mais Lidas

Valeu para uns

Copa das Confederações provocou aumento no turismo, mas pequeno impacto no comércio

acessibilidade:

CopaA pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio para avaliar os efeitos do jogo de abertura da Copa das Confederações entre os empresários de Brasília. Os resultados foram bons para o setor hoteleiro e para lojas de materiais esportivos, mas menos da metade dos empresários afirmou ter notado alta no volume de vendas por conta do megaevento. Os hotéis registraram ocupação de 86,4% no dia do jogo entre Brasil e Japão e 87,1% disseram ter recebido turistas de fora do DF, sendo 51,9% estrangeiros e 48,1% de outros estados.

Para mais da metade (58,3%) dos comerciantes, a Copa não teve qualquer impacto nas vendas. Para bares e restaurantes, o resultado foi pior e 74,7% disseram que não houve aquecimento nas vendas. Já as lojas de materiais esportivos e os supermercados apresentaram alta de 60% e 57,9%, respectivamente.

Na avaliação do presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, a Copa das Confederações foi um teste para o que os comerciantes devem esperar da Copa do Mundo 2014 e se preparar para atender melhor os potenciais clientes. ?Mesmo com apenas um jogo em Brasília, o comércio sentiu a movimentação de turistas estrangeiros e nacionais. Agora, é o momento de avaliar o que precisa ser feito ou mantido para a tão esperada Copa do Mundo de 2014. A Copa das Confederações foi um ensaio para testar as cidades sedes?, disse Santana.

Com esse pensamento, 37,9% dos empresários brasilienses pretendem investir em capacitação profissional para a Copa do Mundo e 32,6% afirmaram que não há necessidade. A disparidade é gritante entre hotéis e bares/restaurantes no quesito qualificação. Enquanto 90,3% dos hotéis afirmaram ter funcionários capacitados para atender estrangeiros, 77,9% dos donos de bares e restaurantes reconheceram que seus funcionários não estão treinados.

A pesquisa ouviu 319 empresários de sete segmentos entre os dias 10 e 16 de julho de 2013.

Reportar Erro