Mais Lidas

Partido do presidente

Bolsonaro falará a alagoanos em evento de apoio à criação do Aliança pelo Brasil

Encontro deve garantir mais de 2 mil apoios formais à criação da nova sigla, em Maceió (AL)

acessibilidade:
Destaque desproporcional a vídeo que bajula Bolsonaro e sequer menciona o Congresso expôs estratégia. Foto: Divulgação/Arquivo

Aliados do presidente Jair Bolsonaro realizam nesta sexta-feira (7), em Maceió (AL), o I Encontro Alagoano de Apoiadores do Aliança pelo Brasil. Organizadores do evento marcado para iniciar às 16h, no Hotel Ritz Lagoa da Anta, contam com a participação do próprio Bolsonaro, que deverá falar em transmissão ao vivo para seus apoiadores alagoanos.

No estado em que Bolsonaro obteve maior percentual de votos no Nordeste, em 2018, a previsão é de que o encontro garanta que Alagoas supere a marca de 2 mil apoios formais à criação da nova sigla. O esforço é nacional e visa obter o registro do partido, a tempo de participar das eleições municipais de outubro.

Além de apoiadores alagoanos como o deputado estadual Cabo Bebeto (PSL-AL) e o ativista de direita Leonardo Dias, o evento contará com a presença de nomes nacionais do partido, a exemplo de Carla Zambelli, deputada federal pelo PSL de São Paulo; Gilson Machado, presidente da Embratur; Delegado Cavalcante, deputado estadual pelo PSL do Ceará; e Cabo Gilberto Silva, deputado estadual pelo PSL da Paraíba.

“Amanhã a gente passará de 2.000 assinaturas, o suficiente pra atingir a meta exigida pelo TSE, de 1.697 válidas, no estado de Alagoas”, prevê o Leonardo Dias, que participa da organização do evento.

Eventos desta natureza estão sendo programados para coletar assinaturas em diversas cidades de apoiadores que atenderam ao chamado para uma força-tarefa nacional para coletar assinaturas e viabilizar o registro do novo partido junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Questionado pelo Diário do Poder se temeria alguma punição do PSL que ameace seu mandato, o deputado alagoano Cabo Bebeto respondeu: “Acho que não. Até porque está lá, né: ‘Partido Social Liberal’. Já começa por aí. Então é um partido liberal. É uma ação democrática minha. Esse tipo de apoiamento que estou fazendo, previsto pela Constituição, não cabe nenhuma punição. Perseguição, pode até ser. Mas eu também acho que não”.

Vídeos Relacionados