Pós-Roberto Jefferson

Bolsonaro afirma que vai pedir impeachment de Moraes e Barroso

Presidente revelou que levará pedidos ao presidente do Senado "de acordo com o art. 52 da Constituição"

acessibilidade:
Jair Messias Bolsonaro, presidente da República - Foto: Isac Nóbrega/PR.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, começou este sábado (14) afirmando que levará ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), pedidos de impeachment dos ministros do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

Segundo Bolsonaro, os ministros “há muito extrapolam com atos os limites constitucionais” e que o “povo brasileiro não aceitará passivamente que direitos e garantias fundamentais, como o da liberdade de expressão, continuem a ser violados e punidos com prisões arbitrárias”.

A decisão de Bolsonaro decorre, em grande parte, da prisão do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, ordenada pelo ministro Alexandre de Moraes ontem (13), no âmbito do inquérito dos atos antidemocráticos.

Bolsonaro citou, para justificar sua indignação, que Moraes reafirmou durante sua sabatina no Senado seu “compromisso com a Constituição” e “devoção com as liberdades individuais”.

O presidente finalizou em tom ameaçador. “Todos sabem das consequências, internas e externas, de uma ruptura institucional, a qual não provocamos ou desejamos”, disse.