Entrevista Coletiva

Argentina avalia refúgio a foragidos do 8 de janeiro

Os pedidos de refúgio serão analisados caso a caso pelo país vizinho

acessibilidade:
Presidente da Argentina, Javier Milei. (Foto: Reprodução/Instagram/@Javiermilei).

O governo da Argentina vai analisar os pedidos de refúgio feito por foragidos dos atos de vandalismo às sedes dos Três Poderes, em Brasília, no dia 8 de janeiro de 2023.

O anúncio foi feito pelo porta-voz da Casa Rosada, Manuel Adorni, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (10).

Adorni destacou que a Comissão Nacional de Refugiados (Conare) será responsável por avaliar a legalidade e a viabilidade dos pedidos de forma individual (caso a caso).

“Se efetivamente houver na Argentina criminosos no sentido que você menciona, o caminho legal correspondente será seguido”, afirmou o porta-voz.

Questionado se o governo argentino vai fornecer ao Brasil informações sobre os condenados pelos atos que estão no país vizinho, Manuel Adorni disse que a Argentina vai cumprir a lei.

“A Argentina vai fazer tudo o que a lei indica que deve fazer e se isso significa passar informação, fará isso, claro”, afirmou.

Na última sexta-feira (7), a embaixada do Brasil solicitou ao governo argentino informações sobre os foragidos que estão no país vizinho.

Reportar Erro