Mais Lidas

Operação Klopês

Alvo de buscas da PF, Finatec garante que bens foram entregues à UnB

Em nota, Finatec explica que aluguel de casa no Lago Sul foi para acomodar equipe técnica

acessibilidade:
Sede da Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec).

A Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), que na terça-feira (21) foi alvo de mandado de busca e apreensão cumprido pela Polícia Federal, divulgou nota nesta sexta-feira (24) para informar que foi contratada para fazer a gestão administrativa e financeira de dois projetos sob investigação, mas que todos os bens adquiridos com os recursos correspondentes foram transferidos para a Universidade de Brasília (UnB), a contratante.

A Operação Klopês, da Polícia Federal, com o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU), envolveu também o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).O suposto esquema aconteceu entre os anos de 2015 e 2020, em projetos que segundo a PF receberam mais de R$10 milhões de recursos públicos.

“No âmbito desses projetos, foram realizadas despesas com a aquisição de bens e serviços diversos destinados à execução das atividades de pesquisa”, diz a nota da Finatec, e estão disponíveis em seu Portal da Transparência.

A fundação explicou também que a locação de um imóvel no Lago Sul, bairro de classe média alta, “destinou-se à acomodação da equipe técnica de pesquisadores e foi realizada após análise mercadológica da adequação do preço”.

De acordo com a nota, as despesas foram realizadas de acordo com a legislação aplicável e todos os bens adquiridos com recursos dos projetos, patrimoniáveis ou não, foram transferidos para a UnB.

A Finatec é uma instituição privada, sem fins lucrativos, credenciada para apoiar a UnB, informou ainda que não financiou os projetos e todas as despesas que foram executadas estavam devidamente previstas nos respectivos planos de trabalho “aprovados pelas instâncias acadêmicas competentes.”

Leia a íntegra da Nota de Esclarecimento da Finatec:

Diante das notícias veiculadas em relação ao cumprimento de mandado de busca e apreensão de documentos referentes a dois projetos de pesquisa gerenciados pela Finatec, ocorrido no último dia 21 de setembro na sede da Fundação, esclarecemos que:

A Finatec – Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos é uma instituição privada, sem fins lucrativos, credenciada para apoiar a UnB, em conformidade com a Lei nº 8.958/1994. A Fundação foi contratada pela Universidade para promover a gestão administrativa e financeira dos recursos de dois projetos, alvos da investigação. A Finatec não financiou os projetos e todas as despesas que foram executadas estavam devidamente previstas nos respectivos Planos de Trabalho, os quais foram aprovados pelas instâncias acadêmicas competentes.

No âmbito desses projetos, foram realizadas despesas com a aquisição de bens e serviços diversos destinados à execução das atividades de pesquisa. A locação comercial de um imóvel no Lago Sul destinou-se à acomodação da equipe técnica de pesquisadores e foi realizada após análise mercadológica da adequação do preço. As despesas foram realizadas de acordo com a legislação aplicável e todos os bens adquiridos com recursos dos projetos, patrimoniáveis ou não, foram transferidos para a UnB.

O Conselho Superior e a Diretoria Executiva da Finatec ressaltam o papel extremamente relevante e fundamental desta Fundação, não somente por contribuir com a gestão dos projetos de pesquisa, mas, principalmente, por retornar à sociedade os investimentos dos financiadores, através da disseminação do conhecimento gerado pelos pesquisadores. No cumprimento desse papel, a Finatec mantém compromisso com a transparência, a ética e a legalidade na aplicação de recursos públicos e privados destinados à pesquisa, ao ensino, à extensão e ao desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação, reafirmando a sua missão institucional e o cumprimento de suas finalidades estatutárias.