Mais Lidas

Discípulo de Gonzagão

Adeus ao sanfoneiro

O cantor de 72 anos lutava há seis anos contra um câncer de pulmão

acessibilidade:

O Brasil dá adeus a um de seus maiores sanfoneiros

O Brasil perde um de seus maiores ícones da música. O corpo do sanfoneiro, compositor e cantor José Domingos de Moraes, o Dominguinhos, está sendo velado desde as 6h desta quarta-feira (24) na Assembleia Legislativa de São Paulo. Dominguinhos morreu ontem no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo,  em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas. O velório em São Paulo seguirá até as 16h, em seguida, o corpo seguirá para Recife de avião onde será enterrado.

A morte do cantor de 72 anos terminou com a luta que o sanfoneiro travava contra um câncer de pulmão há seis anos.  Dominguinhos passou mal poucos dias depois de participar de um show em homenagem a Luiz Gonzaga em dezembro na cidade de Exu (PE). Ele teve várias paradas cardíacas e foi hospitalizado com quadro de arritmia e infecção respiratória em Recife. A primeira gravação de Dominguinhos foi aos 16 anos em um disco de Luiz Gonzaga. Em seus mais de 50 anos de carreira, colecionou prêmios como o Grammy Latino de Melhor Disco Regional, em 2002, com a canção Chegando de Mansinho; o Prêmio da Música Brasileira, conquistado em 2008; e o Prêmio Shell de Música, em 2010.