Sonhando acordado

acessibilidade:

Diante de tantas notícias negativas em todo o mundo, sonho com um Brasil melhor, menos violento, fraterno.

Juscelino Kubitschek de Oliveira, Presidente da República no período de 1960 a 1965, em discurso feito na inauguração de Brasília, disse: “Não me é possível traduzir em palavras o que sinto e o que penso nesta hora, a mais importante da minha vida de homem público. A magnitude desta solenidade há de contrastar por certo, com o tom simples de que se reveste a minha oração.”

Digo eu ao escrever esse artigo: cada vez mais é urgente uma formulação de políticas públicas para combater o crime organizado, já agora, como fornecedores de cocaína e outras drogas agindo inclusive na porta das escolas.

Consta que o famoso PCC tem 42mil membros em 24 países, movimentando bilhões de dólares.

Para mim, carioca que sou, nascido e criado no Rio de Janeiro, Brasília é a melhor cidade para se viver e criar os filhos.

Cheguei aqui em 1974 para ser o chefe do gabinete civil do meu saudoso amigo governador Elmo Serejo Farias, durante cinco anos, até o fim do seu exitoso governo em 1979.

A construção do parque da cidade com quatro milhões de metros quadrados, o maior parque urbano do mundo, a estrada que liga a cidade à Taguatinga, a Estrutural que o jornal correio braziliense publicou: a estrada que ligava nada a coisa nenhuma. Destaques de suas realizações. Agora ela, a Estrutural, está sendo duplicada pelo competente governador IBANEIS ROCHA.

Brasília não para de crescer, é o pulmão do Brasil que amamos. É a exposição da democracia que abriga os três poderes da república. Executivo, Legislativo e Judiciário.

Considero um privilegio morar aqui.

Jorge Motta é jornalista e-mail: sjs@yahoo.com.br