O Papa vermelho

acessibilidade:

Leio com surpresa no Antagonista e na Folha de São Paulo a entrevista que o Papa Francisco concedeu ao jornal espanhol ABC. O pontífice foi questionado sobre a eleição do petista, após o cumprimento de pena na prisão. Acho que ele parou de rezar e faz do Vaticano o mais novo partido político de esquerda. Transcrevo parte da matéria que os dois veículos publicaram dia 18 do corrente mês de dezembro: “PAPA diz que Lula foi vítima de “fake News” em julgamento”. O processo começou com notícias falsas na mídia. Para o PAPA o problema das notícias falsas sobre líderes políticos e sociais é gravíssimo, porque podem destruir uma pessoa.

Portanto mais um para defender o Lula inocente parceiro do Supremo Tribunal Federal, também inocente.

Lamento não ter condições financeiras para deixar o Brasil, meu País. Hoje com 85 anos tenho que conviver com tanta aberração, com a volta da quadrilha que a pouco tempo saqueou o nosso País, que quase quebraram a PETROBRÁS, como diz o pior que o Lula, Geraldo Alkmim, “O Lula quer voltar a cena do crime”, agora eleito Vice-Presidente, certamente esperando a morte do mais novo amigo.

Quanta sujeira, quanto descaramento. A esquerda e os comunistas estão comemorando a nossa desgraça, com os ditadores de Cuba, Venezuela, Colômbia, Equador, Bolívia e Argentina. Parceiros do Fórum de São Paulo.

E o que dizer dos nossos três poderes? Estamos sob as vontades e decisões do Xandão e a omissão do poder legislativo, Senado e Câmara dos Deputados, estão de joelhos assistindo a judicialização usurpadora pelos Ministros do STF e STE.

Ouso afirmar que em futuro próximo haverá grandes crises institucionais.

Como diz o José Dirceu, maestro ideólogo do PT, não é preciso ganhar eleição para tomar o poder. Ele até tirou férias e foi para Cuba.

Diz o ditado popular que DEUS é brasileiro.

Só resta aguardar um milagre, porque parece que ele também entrou de férias.

Jorge Motta é jornalista. Email: sjsmagro@yahoo.com.br