Mais Lidas

acessibilidade:

O ouro de Lula

Ainda me recordo de um vídeo, que há alguns anos transitou pela rede mundial de computadores e no qual assisti ao indomável filósofo Olavo de Carvalho perguntar em público, referindo-se às três décadas de roubalheira dos vermelhos, se naquela altura dos acontecimentos havia ainda algum ingênuo cidadão que pudesse acreditar que Lula – o ladrão – e sua gente tivessem roubado mais de 1 trilhão e 500 bilhões do Brasil só para dar para suas as amantes; para comprar ternos “Armani’s” na Europa; para comer pato numerado no “Tour d’Argent” em Paris; para andar de jatinho particular ou para viver como um nababo deslumbrado, de má origem?

Claro que não! Exclamava o grande intelectual. Dizia ele que o motivo do roubo era, em si, infinitamente maior e mais perverso do que o próprio roubo do dinheiro público. Tudo que aqueles patifes fizeram foi visando a implantar o comunismo, a sustentar as “narcos-ditaduras” na “América Latrina” e para expandi-las por todo Sul do Continente, de forma absoluta e implacável.

Também assisti a um antigo vídeo, que circulou pelas redes sociais, em que aparece o odiado Ministro do STF, Gilmar Mendes, aí por volta do final do governo Temer, fazendo campanha política para a quadrilha do PSDB liderada pelo finório FHC e pelos moleques Aécio e Serra igualmente, em que o Mandarim afirmava, categoricamente, que o PT havia roubado o suficiente ou muito mais do que se podia imaginar para se manter poder até 2038.

Pois bem, para onde foi esta grana toda? É evidente que a insignificância apreendida pela Justiça ou devolvida por aquela gente que a “Nova Ordem Brasileira” colocou para fora do Planalto não representa nada em relação ao total surrupiado e que esta se encontra muito bem guardada à disposição da petralhada e de seus agentes do mal, que circundam as hostes do “Ogro Duplamente Condenado”.

É justamente esta fortuna incalculável – cujas senhas ou sofisticados e indecifráveis esquemas de liberação do dinheiro escondido, aqui e no exterior, se encontram em poder do tal facínora-que com ela pagou seu “Alvará de Soltura”, isto é, pagou a libertação do maior criminoso da vida pública no Brasil de todos os tempos – exatamente para que pudesse continuar fazendo a máquina da esquerda delinquente funcionar.

Percebam como depois da saída do bruto do xilindró a “esquerdalha” voltou a circular mais; como ressuscitaram os falidos e desmoralizados institutos de pesquisa de opinião de propriedade do PT; como se intensificaram os “movimentos pão com mortadela” bancados pelos chupa-sangues sindicatos de classe; como se passou a fornir as algibeiras dos terroristas “Blak-Blocs” e “ANTIFAS”; como o MST voltou a aparecer; como se passou a garantir e a propagar os ataques do bandidaço Zé Dirceu contra a democracia; como estão sendo vandalizadas as sedes de partidos políticos que apoiam o governo central e muito mais.

Para que se possa dimensionar a força da grana sob o controle de Lula para ser posta a serviço do Foro de São Paulo e de outras entidades terroristas do Continente Americano, basta que não esqueçamos como aquele vagabundo, embora encarcerado na Polícia Federal, no Paraná, comprou o serviço de desprezíveis sites internacionais – como “The Intercept” da bichoca Greenwald – que abriu caminho para ajudar a canalha na desmoralização da grande Operação Lava Jato que antes o havia trancafiado e, segundo se sabe, para também custear sozinho, a peso de ouro, a chegada ao poder de Alberto Fernandes na Argentina, o tal comunista safado que vem desgraçando a vida dos “hermanos” e que antes veio ao Brasil especialmente para pedir dinheiro ao condenado.

Lula está solto porque a grande maioria dos vermelhos depende da dinheirama que roubou para continuar existindo e operando posto que, para aquela gente, secaram as tetas públicas que a alimentava e agora, na porta do erário tem um intransigente patriota empunhando uma “doze” de arrepiar, desde janeiro de 2019.

Sabe-se lá quanto o “bandidão” nos dias de agora está derramando para comprar os parlamentares que votaram contra a PEC do voto “auditável” e quanto de propina está pagando à turma do STF e do STE para impedir, de qualquer forma, que se tenham eleições limpas e democráticas no País, em 2022, o que sepulta, em definitivo, a pretensão do criminoso de voltar ao poder.

Os crimes de lesa Pátria foram tantos nestas três últimas décadas, que não só a quadrilha petista comandada e dirigida com mão de ferro por Lula, mas também outras facções conseguiram amealhar muita coisa, porém nada que se compare com o “Ouro de Lula” que, a uma lhe garante a vida contra a sanha criminosa de outros como ele que disputam o poder e, em segundo lugar, permite que Lula mantenha debaixo de seus pés e a reboque de suas pretensões os cachorrinhos da chamada 3ª via, que vão desde os Ciros da vida aos Amoedos ou aos MBL’s pilotados por um “porcariazinha” de olhos rasgados e por outros cretinos do mesmo naipe.

Caso Lula ainda estivesse preso, não estariam ocorrendo tantas tentativas de impedir o movimento verdadeiramente revolucionário de 07 de setembro próximo, todas irrigadas com a grana do petista, tal como nesta semana que permitiu o traidor da Pátria, Zé Dirceu, convocar sua militância raivosa para ir às ruas enfrentar os patriotas no dia da “Nova Independência do Brasil”. O tal ex-guerrilheiro incompetente e agente cubano fracassado da luta urbana já chamou sua escumalha, mas é a “bufunfa” do Chefão que sustenta os custos e o faz com muita folga.

Do tesouro vermelho guardado a sete chaves por Lula também provém, por vias transversas, o dinheiro com o qual serão aquinhoados os agentes públicos, no judiciário e no legislativo, como o atual Presidente do Senado, senador Rodrigo Pacheco – o “pachequim” das ações milionárias na Suprema Corte – que não se pejou em apunhalar o povo das ruas que clama pelo impeachment de todos os Mandarins do STF por despudorada afronta à Constituição Federal, e tudo para se cacifar junto à corja do mal.

Enquanto Lula viver terá seu ouro espúrio para gastar em troca da volta ao poder e, como está se vendo claramente depois que foi libertado, está sabendo bem administrá-lo em prol de seus propósitos criminosos tanto que, mesmo odiado por onde passa às escondidas do povão, ainda consegue com muito dinheiro dado aos vassalos da mídia dos Barões Marinhos, que eles divulguem sua atuação pífia e insignificante, como se fosse a de um grande líder popular.

De uma coisa tenho muita convicção. Se essa vermelhada tivesse roubado tanto assim em um país comunista – justos aqueles que tanto defendem, como Cuba ou Venezuela – não estaria viva para contar sua história; não mais teria um tostão no bolso e as suas propriedades há muito que teriam sido confiscadas pelo partidão dominante. Aqui ainda estão livres, soltos e tranquilos, pensando em roubar mais e mais ou tramando, no dia a dia, contra a vida do Presidente eleito. Tudo bem, a gente se vê em 07 de setembro deste ano.

Jose Mauricio de Barcellos ex-Consultor Jurídico da CPRM-MME é advogado. E-mail: bppconsultores@uol.com.br