Cláudio Humberto
Coluna CH / 2 de novembro

Sem concorrência, Petrobras exagera nos aumentos dos combustíveis

acessibilidade:
Sede da Petrobras, no Rio de Janeiro. Foto: Agência Brasil/Arquivo
Objetivo é levar para o bolso dos acionistas privados os bilhões da queda do ICMS após esforço conjunto hercúleo do governo e do Congresso. Foto: Agência Brasil/Arquivo

O presidente Jair Bolsonaro parece convencido a tomar atitude contra a política de preços selvagem da Petrobras, após a divulgação do lucro líquido distribuído aos acionistas, somente este ano, de mais de R$63,4 bilhões, prova de maneira definitiva de que a Petrobras aumenta seus preços muito além do necessário. Essa voracidade decorre do fato de que, sem concorrentes no mercado interno, a Petrobras é pressionada pelos acionistas majoritários, que de fato influenciam suas decisões, para fabricar lucros recordes, à base da exploração dos consumidores.

Vai ‘jogar pesado’

Bolsonaro prometeu durante sua visita a Anguillara Veneta, na Itália, que vai “jogar pesado” com a Petrobras, mas sem prejudicar os acionistas.

O dono não manda

O presidente pisa em ovos em relação à estatal que foi aprisionada pelo tal “mercado”, impedindo o acionista majoritário de qualquer interferência.

Orgulho de pobre

Em recado aos acionistas (40% deles estrangeiros), Bolsonaro admite uma tolice: abrir mão dos dividendos, usando-os para reduzir preços.

Manda quem aparelhou

Bolsonaro ainda não se deu conta de que, na Petrobras aparelhada, o seu presidente, general Silva e Lula, nada apita na definição de preços.

Sede da Petrobras, no Rio de Janeiro. Foto: Agência Brasil/Arquivo
Sede do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Foto: Gil Ferreira/ Agência CNJ

Desembargadores querem o presencial de volta

O presidente da Associação Nacional de Desembargadores (Andes), Marcelo Buhatem, defende o retorno do trabalho presencial nos diversos órgãos do Judiciário, na linha do recente protesto de advogados de Brasília na porta do Tribunal de Justiça do DF. Para Buhatem, a Justiça tem “ritualística própria”, que preserva direitos e garantias processuais, especialmente de varas de família e audiências e custódia, que ficam ameaçados com a preservação dos chamados “julgamentos virtuais”.

Direito é prioridade

Para o presidente da Andes, a possível economia com o trabalho remoto não compensa se o direito é prejudicado.

Emblema

Buhatem disse, no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que o juiz é um emblema importante da Justiça, em especial em comarcas pequenas.

Símbolo forte

Esse valor simbólico pode se perder sem a presença física do magistrado, disse Buhatem sobre o regime de trabalho dos juízes.

Poder sem Pudor

Tricolor doente

Além da salutar irreverência, o genial pianista Arthur Moreira Lima é reconhecido, talvez, como o mais “doente” dos torcedores do Fluminense. Certa vez, ao ser apresentado a um conhecido e respeitado embaixador brasileiro, o músico ouviu do diplomata: “Muito prazer, Vasco Leitão da Cunha.” Arthur respondeu de “bate-pronto”: “Prazer, Fluminense Moreira Lima.”

Nova notícia velha

O noticiário sobre a COP 26 deu como “nova” a meta brasileira, reiterada ontem pelo ministro Joaquim Leite (Meio Ambiente), de redução de gases de efeito estufa até 2030 e não 2050. A meta foi anunciada por Bolsonaro na Cúpula do Clima, em abril, promovida por Joe Biden.

Segue fechado

Por causa da pandemia e para evitar porraloucas, segue suspensa, inclusive para estudantes, a visitação pública do Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente, a primeira obra de alvenaria de Brasília.

Vai, não vai

Paraná Pesquisa nacional mostrou que 57,7% dos brasileiros acham que o ex-ministro Sergio Moro não deve ser candidato a presidente. Somente 35,5% acham que deve. Mas no dia 10 ele confirmará sua candidatura.

Vacinação mundial

O mundo já aplicou cerca de 7 bilhões de vacinas contra a Covid. Mais de 49,5% da população do planeta recebeu ai menos uma dose, mas entre países de baixa renda o número despenca para 3,6%.

Frase do dia

Se ele tivesse questionado vacinas obrigatórias, ou se tivesse criticado desenho, a casa já teria caído

Deputada estadual Janaína Paschoal, sobre a denúncia de rachadinha contra Davi Alcolumbre

Torcida do mal

Desnorteados com mais um mês recorde de arrecadação, quase R$150 bilhões em setembro, ativistas do apocalipse, no mercado, desqualificam o feito. Dizem que a arrecadação, a maior em 26 anos, “é temporária”.

Acordo cumprido

O pico de emissões de CO2, pelo Brasil, foi em 2014. De lá para cá a quantidade de dióxido de carbono emitido pelo País tem caído, seguindo os compromissos ambientais brasileiros firmados no Acordo de Paris.

Brasil verde

Maior repositório do mundo de informações sobre as emissões de gases de efeito estufa, a Base de Dados de Emissões para Pesquisas Atmosféricas Globais (EDGAR, em inglês) mostra que o Brasil é um dos líderes na redução desses gases desde o Acordo de Paris.

Dados ambientais

Maiores poluidores do mundo, China, EUA, União Europeia, Índia, Rússia e Japão emitem mais de dois terços de todo CO2 do planeta e consomem 65,2% de todos os combustíveis fósseis. O Brasil, 1,3%.

Pensando bem...

...nos intervalos da cúpula do G20, Bolsonaro agia como na reunião de condomínio, quando você procura ficar perto do vizinho menos chato.

Reportar Erro