Cláudio Humberto
Coluna CH / 19 de janeiro

Polícia de Dino inerte reforça suspeita de omissão no badernaço

acessibilidade:
Viaturas da Força Nacional estavam estacionadas ao lado do Ministério da Justiça enquanto vândalos tocavam o terror em Brasília

Imagens de homens da Força Nacional de Segurança em completa inércia durante a quebradeira em Brasília, dia 8, reforçam a suspeita de falha de comando na ação. A Força Nacional é subordinada ao ministro Flávio Dino (Justiça). Os militares se posicionaram no estacionamento lateral do Ministério da Justiça, a metros de distância dos invasores, e só houve ação quando o caos já estava estabelecido. Há relatos até da Força Nacional mantida também no estacionamento do Ministério das Comunicações, enquanto os vândalos tocavam o terror há muito tempo.

Relatos e imagens

No estacionamento em que a Força Nacional aguardava pacientemente, havia diversas viaturas, ônibus e até uma ambulância, tudo parado.

O pedido

Mensagem de Dino (Ofício 48/23) ao governador Ibaneis Rocha (DF) sugeriu bloqueio de ônibus no perímetro, o que foi prontamente atendido.

O que (não) fez

O ofício diz ainda que o MJ e as forças federais estavam “à disposição para emprego imediato, a fim de resguardar o patrimônio da União”.

Consequências

O ofício será usado pelo senador Marcos do Val (Pode-ES), que acusa Dino e Lula de prevaricação, para convocar o ministro a se explicar.

Diário do hotel de sonho que hospedou Fernando Haddad tem diária de até R$3 mil

Diária de hotel luxuoso de Haddad passa de dois salários mínimos

O ministro da Fazenda, Fernando “Arcabouço” Haddad, está muito bem instalado para cumprir agenda de cinco dias em Davos, na Suíça. Durante a viagem, prevista para terminar nesta quinta (19), ele curtiu estadia no SunStar, que destaca bebidas caras e a vista como atrativos. A diária no luxuoso hotel chega a custar 532 francos suíços, incluindo café da manhã. Pela cotação atual, a diária equivale a quase R$ 3 mil.

Por nossa conta

A viagem de Haddad é bancada pelo pagador de impostos. A nada modesta diária é mais que o dobro do salário mínimo, R$1.302.

Mimos

Há ainda opções de mimos, como presente de boas-vindas; 375ml de champanhe por R$ 253; e um passeio de trem por R$388.

Lula gasta mais

Haddad não tem bons exemplos no governo, a fatura do chefe Lula, hospedado em hotel de luxo em Brasília, passa os R$216 mil.

Poder sem Pudor

Como reconhecer Amin

Chegando a Florianópolis para assumir a chefia da sucursal do jornal Gazeta Mercantil, o jornalista Valério Fabres telefonou ao solícito Esperidião Amin, então governador catarinense e o careca mais famoso do Brasil. Os dois marcaram um encontro num restaurante. Fabres sugeriu: “Precisamos combinar um meio de nos reconhecermos...” Antes que ele percebesse a bobagem que acabara de dizer, Amin avisou: “Não se preocupe, eu não vou de peruca.”

Ignorância espantosa

Se não contou lorota, como é frequente em seus discursos, Lula revela espantoso desconhecimento do assunto ao afirmar que só assalariados pagam impostos. Muito ruim para quem ocupa o cargo pela terceira vez.

Bobos na plateia

Economia e lima são as grandes preocupações em Davos, palco perfeito para o enganador Al Gore, ex-vice-presidente que fez até documentário para “denunciar” que até 2015 desapareceria a calota polar do Himalaia.

Conta outra

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), foi outro a contar lorotas em Davos, apresentando programas de preservação ambiental. Só não explicou por que o Estado é considerado o que mais desmata no País.

SP virando moda

Já Tarcísio Gomes de Freitas (Rep) pôde perceber o grande interesse de investidores por oportunidades em São Paulo. Ele vem otimizando sua presença em Davos com mais de vinte reuniões importantes por dia.

Frase do dia

“Não há o que ser delatado”

Rodrigo Roca, advogado de Anderson Torres, e a fake new do dia: “delação premiada”

Faz um L

O presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi (SP), reclamou nas redes sociais da referência do governo Lula ao impeachment de Dilma como “golpe”. Baleia lembrou que “foi uma decisão constitucional tomada pelo Congresso e o STF, dois poderes da República”.

Fiado só amanhã

O Planalto tentou cooptar o PP para a base de apoio, mas saiu sem o acordo pretendido. O partido vai esperar a eleição para Presidência da Câmara e observar a conduta do PT, que jurou apoiar Arthur Lira.

Reação

Decisão de Lula que retirou o Brasil de acordo internacional contra o aborto não passou batido no Senado. Vanderlan Cardoso (PSD-GO) classificou como “grave erro” e declarou oposição ao movimento de Lula.

Improbidade administrativa

O deputado Gustavo Gayer (PL-GO) acionou o MPF para apurar se Rodrigo Pacheco (PSD-MG) ofereceu o advogado-geral do Senado para causa pessoal de Jorge Kajuru (Pode-GO). Diz Gayer que isso pode ser estratégia de Pacheco para levar votos para Presidência do Senado.

Pensando bem...

...bastou o PT tomar o poder e o FMI voltou a palpitar no Brasil.