Cláudio Humberto
Coluna CH/7 de janeiro

MP determina que cidadão pague dívidas de distribuidoras de energia

acessibilidade:

Está tudo dominado no setor elétrico pelas distribuidoras de energia, aquelas que nos enviam contas de luz mensalmente. Elas conseguiram que o presidente Jair Bolsonaro assinasse a medida provisória 1078, autorizando-as a contrair empréstimos para “compensar” supostos prejuízos com a crise hídrica, mas a amortização das parcelas será paga pelos cidadãos, na conta de luz. Para mostrar que mandam mesmo, a MP ainda prevê nova “bandeira tarifária extraordinária”.

MP despercebida

A MP 1078 foi assinada em 13 de dezembro, mas é como tivesse sido “secreta”: seu teor foi ignorado pelo mercado, mídia, meios jurídicos etc

Enganação total

Os supostos “prejuízos” são enganação: afinal, inventaram o sistema de bandeira tarifária exatamente para remunerar as distribuidoras.

Estamos sendo roubados

Empresas bilionárias fazem empréstimos, metem dinheiro no bolso, mas os cidadãos, inclusive os mais pobres, é que pagarão as parcelas.

Lucros são siderais

Relatório da XP aponta que o setor elétrico cresceu 4.027% entre o 3º trimestre de 2020 e o 3º de 2021. E 73% seus resultados operacionais.

Segundo dados contabilizados pelo Conass, o Brasil teve 1.727 mortes pelo coronavírus confirmadas desde 19 de dezembro, o equivalente a uma média diária de 96 óbitos. Foto: Maurício Bazílio

Média de mortes está abaixo de 100 desde 2021

O sucesso da vacinação no Brasil, com quase 70% da população com pelo menos duas doses, tem sido fundamental para redução de mortes por covid, o que realmente importa, e a média diária segue abaixo de 100 pela terceira semana seguida. Segundo dados contabilizados pelo Conass, o Brasil teve 1.727 mortes pelo coronavírus confirmadas desde 19 de dezembro, o equivalente a uma média diária de 96 óbitos.

Estabilidade

De acordo com o Conass, foram 670 mortes na semana entre 19 e 25 de dezembro e 681 mortes entre 26 de dezembro e 1º de janeiro.

Sob controle

Desde o dia 2 de janeiro, dados represados durante as festas de fim de ano começam a aparecer. Ainda assim, a média diária está em 94.

Sinal de alerta

Esses dados represados e as aglomerações de fim de ano fizeram a média de casos subir de cerca de 9 mil antes do Natal para 13 mil.

Poder sem Pudor

Rapadura salgada

Manoel Gomes da Silva, o Gominho, trocou o MDB pela Arena na eleição municipal de 1976, em Princesa Isabel (cidade histórica da Paraíba), e foi candidato a vice na chapa de Sebastião Feliciano dos Santos, o Batinho, mediante a promessa de assumir no meio do mandato. Passaram-se quatro anos e o compromisso não foi cumprido. Na eleição seguinte, já rompido com a Arena e de volta ao MDB, Gominho tentava se justificar no palanque: - Meus amigos, mais vale uma rapadura salgada do que uma promessa doce!

Vergonha

Analistas da Receita voltaram a ameaçar fazer greve se não receberem bônus de eficiência. Além de estarem no topo do serviço público e não abrir mão de um centavo durante a crise financeira decorrente da covid, cobram “bônus” para fazerem o serviço para o qual foram contratados.

Farra do crime

O sumiço de 522 presos durante o “saidão” de Natal no Rio de Janeiro não é surpresa para os órgãos de segurança. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, 42% dos beneficiados não retornam.

Patrulha se revela

Deputada campeã de votos, Janaina Paschoal ficou indignada e disse se sentir na “época da Inquisição”. Segundo ela, jornalistas pediram ao Twitter que cancelasse seu perfil. “Quem eu ofendi? Que crime incitei?”

Só para pontuar

Ex-deputada distrital, Sandra Faraj levantou um ponto pertinente sobre a discussão atual. “Exigir passaporte sanitário num país onde o esgoto corre a céu aberto é ser no mínimo um tremendo cara-de-pau”, disse.

Sem surpresa

O deputado Luiz Lima disse não estar surpreso com Gleisi Hoffmann e o ex-presidiário Lula falando em revogar a reforma trabalhista. “O que esperar do partido que levou o país à maior recessão da história”, disse

Ele chega lá

Enquanto Brasil vive disputa entre direita e esquerda, pesquisa CNBC mostra que os americanos sentem os efeitos do governo Joe Biden e levaram a rejeição do presidente a 56%, no primeiro ano de mandato.

Comida na mesa

O sistema de compra de alimento por meio de leilão usado pela Conab para entrega de cestas a famílias indígenas não só ajudou na situação de insegurança alimentar como gerou economia de R$ 48,1 milhões.

28º Estado

A emigração continua em alta pelo descontentamento entre brasileiros e os EUA são um dos destinos favoritos, em especial, a Flórida. Estudo Morar-EUA revela que 80% dos imigrantes escolhem morar no estado.

Pensando bem...

... o que aconteceu no Capitólio há um ano não foi muito diferente do que o MST e outros porraloucas fazem rotineiramente no Congresso.