Cláudio Humberto
Coluna CH / 17 de janeiro

Grupo raivoso de petistas conduz Lula a projeto de vingança

acessibilidade:
Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil).

Servidores experientes, que atuaram em diferentes governos, firmam a percepção de que o presidente Lula (PT) está perdido e nas mãos de um grupo raivoso de petistas, entre os quais o ministro Flávio Dino (Justiça) e a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, além da primeira-dama. O grupo só pensa em retaliar e seria o responsável pelo discurso cada vez mais hostil de Lula, mostrando que ele não lidera um projeto de governo, como definiu o jornalista José Roberto Guzzo, e sim um projeto de vingança.

Primeira vítima

O “gabinete do ódio”, com franco acesso a Lula, tentou fazer do ministro José Múcio (Defesa) a primeira vítima. O grupo desta vez não teve êxito.

Fazendo política

O “pecado” de José Múcio, para os raivosos, foi exercitar seu melhor talento: encantar pessoas e buscar soluções politicamente negociadas.

Dando as costas

Sob influência do gabinete do ódio, Lula abandonou o estilo de ampliar apoio, falando a todos os brasileiros e não apenas a seus discípulos.

Vão vai acabar bem

No entorno de Lula já não há figuras como Dirceu, Palocci ou Gushiken, capazes de “olhar a floresta e dar bons conselhos”. O mote é a vingança.

A portaria terá atuação da Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP) e Secretaria Nacional do Consumidor (SENACON).  Foto: Isaac Amorim/MJSP.

Ministério de Dino recebeu mais de 87 mil delações

O e-mail criado pelo Ministério da Justiça para receber delações sobre o paradeiro dos envolvidos nos atos de vandalismo em Brasília, no último dia 8, registrou mais 87 mil mensagens delatando supostos ‘terroristas’. Isso em apenas uma semana de atividade. Vale lembrar que o próprio ministro da Justiça, Flávio Dino, tem a conduta questionada e é alvo de parlamentares, que o acusam de nada fazer para impedir a arruaça.

Quem decide

Diz o MJ que as denúncias são analisadas pela Secretaria Nacional de Acesso à Justiça e repassadas às “autoridades competentes”.

Delatores protegidos

O ministério garante que os dados dos denunciantes e as informações passadas são mantidas sob total sigilo.

Enrolado

No Congresso, Dino tem pela frente um pedido de convocação e outro de CPI para esclarecer acusação de omissão e prevaricação.

Poder sem Pudor

O boêmio e o advogado

Quando era um jovem advogado e deixou Minas Gerais para viver no Rio, o saudoso José Aparecido de Oliveira ficou amigo do jornalista e boêmio carioca Antônio Maria. Até dividiram um apartamento, mas pouco se encontravam: quando Aparecido chegava do trabalho, Antônio Maria já havia saído para a noite boêmia. Um dia, ao levantar-se pela manhã, Aparecido encontrou um bilhete do genial cronista: “Se eu estiver dormindo, deixe; mas se eu estiver morto, por favor me acorde...”

País que não tem jeito

Em países onde pessoas e leis são respeitadas, como Estados Unidos, um golpe de R$20 bilhões, como esse atribuído às Americanas, teria resultado em cadeia imediata e bloqueio de ativos dos responsáveis. No Brasil, ganham liminar que os protegem de ações dos que enganaram.

Mercado apartidário

Na posse da presidente do Banco do Brasil, Lula contou que o Bradesco deu ao PT oposicionista um cartão de crédito negado pelo BB. Deveria proteger e não ameaçar o mercado, onde decisões não são partidárias.

Pré-campanha

Rogério Marinho esteve nesta segunda com a cúpula do PL para definir rumos da campanha para a presidência do Senado. É o maior adversário de Rodrigo Pacheco, candidato de Lula, que quer a recondução.

Monitoramento

Acordado o apoio a Arthur Lira (PP-AL) para Presidência da Câmara, o governo Lula se preocupa com o comando da Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante da Casa, reservada ao PL de Bolsonaro.

Frase do dia

“Governo federal fez vista grossa para ser vítima”

Romeu Zema, governador de Minas Gerais, sobre os atos de vandalismo

Prioridades

Haddad (Fazenda) e Marina (Meio Ambiente) estão no Fórum Econômico Mundial, na Suíça, mas Lula não vai. Ao contrário do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Rep), que já está lá à cata de investidores.

Uso racional

Para cumprir o Plano de Qualidade de Gastos Públicos, a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra, vai economizar R$26 milhões em combustível da frota do Executivo estadual no primeiro ano da tucana

Destino

Carlos Jordy (PL-RJ) explicou o alto valor gasto com marmitas e lanches no cartão corporativo do ex-presidente Jair Bolsonaro. Diz o deputado que a compra foi destinada às crianças da Operação Acolhida.

Longe de mim

A senadora Damares Alves (Rep-DF) negou vínculo com réu que tentou explodir caminhão no DF e ocupou cargo em secretaria do Ministério dos Direitos Humanos. Até ficavam em prédios distintos, diz a ex-ministra.

Pensando bem...

...viagem de petistas para a Suíça já foi motivo de (outras) preocupações.